Conheça nossa página

Para você guardei o adeus que nunca quis dar


Fonte da imagem
Eu sorri ao te ver chegar em minha vida, com um sorriso de bom dia e um olhar triste de boa noite ao ir embora. Eu quis tanto dias melhores ao seu lado. Uma noite e nada mais nunca foi muito meu forte, sabe? E você era do nada mais. Você sempre quis algo diferente de mim, não sei bem o que dizia sua profundeza. No fundo, eu sabia que você lutava contra mim. Não fisicamente, claro, mas emocionalmente. Eu sempre soube que mexia contigo, naquele seu lado mais sombrio, eu te entendia, lembra? Não era preciso ser dito uma só palavra, pois nossos olhares se entendiam no silêncio. Era nossa melodia preferida, os sussurros dos gestos carinhosos e o olhar silencioso. Aquele que acalenta a alma, sem sequer verbalizar.
Nós não verbalizámos amor, nós o sentíamos.
Até onde eu sei, você virou várias e várias esquinas. Todas diferentes de mim. Todas sem que nossos passos se encontrassem por aí. Foi então que percebi que o mundo era grande demais para nós dois. E que nossos sonhos, muito opostos, trilhavam caminhos que não nos permitiriam um encontro. E tudo bem, sabe? Afinal, o que sobrou de nós? O que sobra quando o que temos é um silêncio incontrolável de palavras não ditas? Eu passei a me incomodar com nossa melodia muda quando não soube mais entender as notas. Quando não mais consegui decifrar seus olhares. Eu sabia que isso aconteceria um dia. Então parei de retrucar seus olhos com meus olhares confusos. Parei de tentar tocar nossa música. Parei de memorizar seu silêncio. Deixe de ler seus pensamentos. Esqueci as chaves das lembranças de nossos poucos momentos de ternura. Já não conseguia mais entrar em sua alma, entender seus sentimentos.
Eu desisti de traduzir você.
Eu tive que inventar um adeus para nós quando não mais consegui enxergar chegadas. Tive que me virar para erguer uma bandeira de adeus e te deixar ir, fosse para onde fosse. Ergui um adeus para que não mais sofrêssemos com o que não entendíamos. Com o que não tínhamos mais como controlar. Nós sempre falamos a mesma língua, mas, de repente, você passou a ser impenetrável. Deixou de esconder, mas jamais foi claro o suficiente. Você fugiu do que jamais conseguiu ter. Do que jamais conseguiu ser. E tudo bem. Não somos obrigados, lembra? Nosso dilema era viver o que dava, o quanto dava, até continuar dando. Então, quando parou de dar certo, eu decidi te deixar ir.
Para você guardei o adeus que nunca soube dar.
Quando olhar para trás, ainda poderá ver vestígios meus em suas lembranças. E eu não sei como decidirá lidar, mas, caso resolva ir atrás dessa miragem, encontrará um adeus deixado ao lado do que nunca chegamos a ter. Não haverá carta. Afinal, nunca foi preciso ser dito uma palavra. Não verbalizamos amor, então o adeus jamais será dito, só que você vai sentir, da mesma forma que eu. Tive de lidar com sua ida sem adeus, lide com o meu adeus sem sequer ter sido preciso que eu fosse embora. A verdade é que nunca estive aqui. Nunca estivemos aqui um para o outro. Uma hora precisaríamos aceitar. Fomos impenetráveis juntos, nunca nos permitimos dar certo.
O adeus era só uma parte de nós. A parte que tentávamos fingir não ver.
Até não sobrar outra saída. 
O adeus nos venceu.

#Resenha: Não conte nosso segredo – Julie Anne Peters


Título: Não conte nosso segredo
Autora: Julie Anne Peters
Páginas: 304
Ano de publicação: 2017
Onde comprar: Saraiva / Amazon

Corte o final. Revise o roteiro. O cara dos sonhos dela é uma garota.”
A História
Não importa quem, quando a gente ama, quer estar junto. Não importa quando, quando a gente ama, precisa ficar. Não importa como, quando a gente ama, a gente ama e pronto.
A não ser, é claro, que isso venha contra os padrões sociais. Porque, se isso acontecer, então será o seu fim.
Holland experimentou toda essa sensação. Não se trata de um amor proibido, se trata de um amor aniquilado, julgado como incerto, sujo. Como se fosse um insulto à humanidade. Holland se tornara um insulto quando, à beira do “não sei quem sou nem para onde vou”, se depara com mais um dilema: ela ama alguém que não pode amar. E, como eu disse, não se trata de um romance proibido, se trata de um amor que vai contra os padrões. Holland é uma garota que ama uma garota.
O quê? Que absurdo…
Sapatão?
Não podemos deixar...
Mas como pode? Se ela namora um garoto?
Holland está passando por um período difícil em sua vida quando não se sente mais parte dela. Há algo fora dos trilhos e ela não sabe o que pode ser. Afinal, ela é uma garota linda, tem um namorado lindo, uma família que a ama, é integrante do conselho estudantil, tem melhores amigas e o que mais poderia pedir? Com certeza não seria toda a reviravolta que sua vida dá tão de repente, lhe apresentando a verdadeira face injusta e cruel de uma sociedade preconceituosa e desigual.
No entanto, agora ela está sendo ela mesma. Agora ela se sente inteira. Viva. E o mundo inteiro precisa saber de seu amor…
Mas é provável que ninguém queira ouvir.
O que fazer quando você se aceita, mas não é aceita por se aceitar?

Entre a multidão, olhares que despertaram a paixão


Já era tarde quando se encostou à janela para admirar a chuva, com uma caneca de chocolate quente na mão. Lembrava-se de que naquele dia havia dito a sua amiga que uma bebida quente sempre ajudava a acalmar o coração.
Meio a multidão daquele dia tão corrido, ela esbarrou seu olhar com um par de olhos castanhos nunca vistos, talvez nessa vida, porque pelo modo como seu coração pulsou, com certeza esses olhares já haviam se encontrado em outros tempos.
O andar apressado das pessoas, e os passos lentos de duas almas que até então eram completamente desconhecidas, mas que de alguma forma se reconheceram.
- Aceita tomar um café? – disse o rapaz, aproximando-se lentamente. - Quer dizer, desculpe o mau jeito, gostaria de saber o seu nome primeiro. Claro, se quiser falar...

#Resenha: Lick - Kylie Scott

Título: Lick (Série Stage Dive, #1)

Autor: Kylie Scott

Páginas: 304


Ano de Publicação: 2015

Onde Comprar: Amazon / Saraiva

A História

Em uma grande noite em Las Vegas, Evelyn, comemorando seu aniversário de vinte e um anos, resolveu ultrapassar um pouco no limite da bebida e em suas atitudes e, com isso, acabou se casando com um desconhecido. Mas só no dia seguinte que ela percebeu o que havia feito, pois foi quando acordou com aquela bela ressaca, e, com um homem lindo ao seu lado, percebeu que uma atitude mal pensada mudou a sua vida. Aos vinte e um anos ela tinha se casado com um guitarrista super famoso, mas a mesma não o reconhecia.

E foi isso que fez David ter se encantado por ela.

Evelyn era uma mulher diferente de todas as outras que ele estava acostumado a encontrar, ela fez com que ele se sentisse mais humano. E mesmo não se lembrando de nada no dia seguinte, ela sabia que algo estava diferente. David quase surtou quando viu que ela não se lembrava da noite anterior, pois ele jamais a esqueceria.

Ela sabia que teria que enfrentar tudo isso assim que voltasse para casa, em Portland, onde sempre morou com seus pais e que, agora, dividia apartamento com uma grande amiga, que por sinal foi quem inventou a tal viajem.

Como será a reação dos fãs de David quando souberem desse casamento? E a família de Evelyn?

Será que irá surgir algo maior entre eles, ou vão continuar suas vidas e esquecerem do que aconteceu em Las Vegas, com o dilema de que tudo que acontece em Las Vegas fica em Las Vegas?

#Resenha: Um amor para Adam - Lucy Benton (Wattpad)


Título: Um amor para Adam (Livro 2)
Autor: Lucy Benton
Capítulos: 31capítulos
Publicação: Independente pelo Wattpad
Leia a resenha do primeiro livro aqui!
Às vezes nós somos reféns de nossas emoções e nos preocupamos em escondê-las do resto do mundo, como se senti-las pudesse nos diminuir diante dos outros.”
A História
Adam é totalmente diferente de todos os outros homens, ele é super romântico, atencioso e quando está realmente interessado em alguém, faz de tudo para conquistar seu coração. É um homem que sempre sonhou em encontrar uma mulher incrível e fazer dela o grande amor da sua vida e a mãe de seus filhos. Por muito tempo ele achou que a tinha encontrado, mas foi durante uma simples reunião de pais e responsáveis, que seu irmão não pôde estar presente, ele encontrou a mulher mais incrível que o fez perder totalmente o sentido de tudo. Apenas com um olhar ele percebeu que Sarah seria alguém bem especial em sua vida.
Sarah é uma simples professora que se dedicou à sua profissão e que ama seus lindos anjinhos mais que tudo na vida. Ela tem uma vida simples, mas vários acontecimentos que a fez perder totalmente a esperança em coisas melhores. É professora da sobrinha de Adam e, com isso, eles acabam se vendo, pois Adam deu logo um jeito disso acontecer.
Será coisa do destino ter colocado os dois nesse mesmo lugar?

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo