Livros,

#Resenha: Herdeiro Caído - Erin Watt

novembro 16, 2018 Sâmela Faria 0 Comments


Título: Herdeiro Caído (série The Royals – livro 4)
Autora: Erin Watt (pseudônimo de Elle Kennedy e Jen Frederick)
Editora: Planeta de Livros (selo Essência)
Páginas: 320
Ano de publicação: 2018
Onde comprar: Amazon | Saraiva

A História



Easton é um cara popular em sua escola de ricos. Sim, ele é rico. E mimado e galinha e idiota muitas vezes. No entanto, Easton também tem um coração grande, embora finja não ter. O quê? Ele tem sérios problemas com bebida? Sim, tem! Ele tem sérios problemas consigo mesmo, sobre quem é e sobre quem quer ser? Sem dúvida. Mas ele também é um cara legal quando quer.
Acostumado a pegar todas, a não ouvir um não como resposta quando o assunto é sexo e pegação, algo lhe intriga quando Hartley não lhe quer. Ora, como assim ela não o quer? Ele não desiste. Passa a correr atrás dela porque tem certeza de que ela sente algo por ele. Hartley tem segredos. Isso deixa Easton ainda mais intrigado. Ela é rica, mas mora em um cafofo estranho e mal cheiroso. Ela trabalha e dá duro todos os dias. Mora sozinha tendo uma família... o que será que lhe aconteceu? Eles se tornam amigos, porque Hartley simplesmente não quer nada com ele.
No entanto, o que eles não imaginavam era que essa relação poderia se transformar em algo ainda maior. Algo desconhecido para um playboy rico, que sempre teve o que quer facilmente. Agora ele terá que lutar. E não, não é de força bruta que estou falando, estou falando é de força emocional. Aquela que nasce e cresce dentro da gente.



Personagens


Easton tem dezoito anos, está no último ano do ensino médio e é um cara que não liga para estudar, embora seja inteligente. A verdade é que ele é um cara que quer se divertir. Quer sair. Pegar todas, sem nunca dar esperança para ninguém. Ele é um cara que tem tudo o que quer, tudo o que seu dinheiro compra e o que não compra. Seu pai é rico, ele vive em uma mansão, tem uma família que o ama, embora tenha perdido a mãe. Por falar em mãe, ele tem sérios problemas referente à superação de sua morte, pois se sente um tanto culpado. Ele tem problemas com bebida, bebe tanto que faz muita, mas muita merda mesmo. Gosta de brigar para “aliviar” a tensão, então sempre se mete em confusão. Easton é um idiota muitas vezes. Sabe aquele tipo de gente que sempre fala por impulso e machuca os outros? Esse é Easton. Mas ele também sabe pedir desculpas, sabe se arrepender, sabe que está errado. Nunca amou ninguém. Ninguém nunca lhe despertou tanto interesse, nunca conquistou seu pequeno e gélido coração... até que seus olhos veem em Hartley algo que jamais vira em outra.
Hartley é uma garota diferente. Ela não liga muito para a aparência. Usa calça jeans e blusa. Ela não liga para estar sempre impecável... mas, aos olhos de Easton, ela está sempre linda. Hartley ama violino. Ela é uma garota quieta, não se abre, ninguém a conhece, ninguém sabe muito sobre quem ela é. O que se pode saber é sobre sua família que, sim, é rica. Sua família tem influência na sociedade, mas por que será que Hartley parece não ser da mesma família? Hartley mora sozinha em um apartamento estranho e humilde. Ela é uma garota simples, que estuda muito e trabalha muito em uma lanchonete. Algo nela chama a atenção de Easton, fora o fato de ela não o querer. Ela simplesmente não quer se relacionar com ninguém, mas na medida em que Easton insiste em ser seu amigo, ela o aceita. Essa amizade vai crescendo, vai se transformando em meio a muitas desventuras. Até que algo a mais vai florindo.
Ella é a irmã-postiça de Easton, pois o pai dele é tutor legal dela. No entanto, Ella é sua cunhada também, pois namora seu irmão, Reed. Ella continua sendo um grude, tomando conta dele sempre, puxando sua orelha e fazendo com que ele perceba as merdas que anda fazendo.
Seus irmãos são Reed, Gideon e os gêmeos Sebastian e Sawyer. Reed está estudando fora, assim como Gideon, mas Gideon ainda vai para casa aos finais de semana para ficar com sua namorada. Sebastian e Sawyer continuam na mesma: estudam na Astor e namoram a mesma garota, um relacionamento perturbável que nos enoja um tanto.

Capa, escrita e detalhes


A capa é linda, assim como a capa de todos os livros da série. Segue o padrão do primeiro livro, Princesa de Papel. Amei a edição completa da série, ficou simplesmente incrível!
A escrita das autoras, sob o pseudônimo de Erin Watt, é simplesmente muito boa. Leve, intrigante, rápida, sem muita enrolação. Gosto bastante da forma como a escrita conduz a história, como se cada peça fosse se encaixando aos poucos. O livro é escrito em primeira pessoa por nosso protagonista, o que amei. Amo livros em que é contado por um olhar masculino.
A história se passa na escola Astor, mas também na mansão dos Royals. É um livro bastante juvenil, embora os personagens tenham por volta de dezoito anos. Rola bastante intrigas infantis, discussão, brigas de cair na porrada mesmo. É quando a gente pensa que na escola de gente rica, que na vida de gente rica, é tudo perfeito, esse livro, ou melhor essa série, mostra que não. Nada é perfeito só porque há dinheiro envolvido. A verdade é que o dinheiro pode afetar bastante a vida das pessoas, o caráter, a convivência e tudo o mais. Tanto para melhor quanto para pior.
Eu esperava mais da história de Easton, confesso, mas gostei da forma que as autoras fizeram com que ele caísse em si das merdas que fazia. Foi bastante forte a questão de “foda-se” e “faço o que quero” que elas mostraram nele, mas principalmente seu problema com bebida, evidenciando seus traumas, suas cicatrizes internas e medo de ser diferente daquilo que sempre o deixou parecendo forte, mas que no fundo o enfraquecia cada vez mais.



Conclusão


O primeiro livro da série continua sendo meu favorito, eu o engoli logo que o peguei, embora tenha inúmeras críticas que só hoje consigo enxergar. Os outros livros da série seguem na mesma linha: tenho críticas, mas acabei gostando, me apegando aos personagens e tudo mais. Eu recomendo a série, mas fiquem sabendo que o que irão encontrar não é nada de perfeito, pelo contrário, são questão beeeem polêmicas, que muitas vezes não aceitamos muito fácil. São inúmeros casos que nos deixam sem chão. A história tomou um rumo bem intrigante ao longo do tempo, então recomendo para quem gosta de romances que fogem um pouco do comodismo, pois a série The Royals veio para isso mesmo: incomodar.
Só consigo pensar em um emblema para a série: nada é perfeito.
Quanto a Herdeiro Caído, aconselho que leiam apenas quem já leu a série. Acho até que dá para ler separadamente, mas não aconselho, pois pode se tornar uma história meio que sem explicação por causa de uns casos que se desenrolaram nos livros anteriores. Mas recomendo o livro de Easton. Principalmente para quem já leu a série, pois precisamos nos resolver com esse garoto, né não? Pelo amor, Easton! Várias vezes você irá se pegar dizendo isso: “Meu Deus, Easton!”. E acho que essa foi mesmo a intenção das autoras: incomodar para que possamos entender aquela mente perturbada.
Se você gosta de um romance cheio de intrigas, brigas, discussões, mas também cheio de um amor bruto, que cresce sem ser chamado, que surge sem ser esperado e que se transforma com o tempo, pode apostar. Easton vai te enlouquecer de raiva, mas também poderá aquecer seu coração.

0 Recados:

E você, o achou do post? Me conte aqui nos comentários!
Deixe seu link para eu conhecer seu blog também. ;)