Conheça nossa página

#Resenha: Novembro, 9 – Colleen Hoover


Título: Novembro, 9
Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 351
Ano de publicação: 2016
Nota da leitura: 4/5
Onde comprar: Amazon / Saraiva

A História
Fallon é uma jovem de dezoito anos e ex-atriz famosa que teve parte do corpo queimada em um incêndio. Todos os seus sonhos foram por água abaixo após o pior dia de sua vida. Agora ela culpa seu pai por tudo que lhe aconteceu e mantém uma relação difícil com ele. Após dois anos que o incêndio aconteceu, ela decide se mudar para o outro lado do país com o objetivo de retomar sua vida, sua carreira, seus sonhos. Enquanto ela tenta convencer seu pai de que isso pode ser bom para ela, conhece Ben, de forma completamente inesperada. E é aí que tudo muda.
Ben é um escritor ainda em formação, também com dezoito anos. Ele entra na vida de Fallon de forma inesperada. Os dois se sentem confortáveis juntos, mesmo passando apenas um dia na presença um do outro, e Ben decide escrever um livro sobre o encontro inédito dos dois. Porém, como isso irá proceder, se Fallon vai embora na noite desse mesmo dia?
É aí que a loucura começa, e eles decidem tentar um tipo de relação nunca vista antes. A proposta é de se encontrarem todo o dia 9 de Novembro de cada ano, por cinco anos consecutivos, sem manter contato algum durante os outros dias dos anos. O objetivo seria obter mais informações para o romance de Ben, além de não perderem contato totalmente, mas o que acontece após esse primeiro dia 9 de Novembro foge completamente do roteiro.
Será que os personagens irão aguentar toda a trama que irá envolver essa história? E a pergunta que não quer calar é: terão um final feliz?

Personagens principais
Fallon tem dezoito anos e faz apenas dois anos que o pior dia de sua existência aconteceu. Foi quando ela quase perdeu sua vida em um incêndio, que lhe deixou cicatrizes por todo o corpo. A partir desse dia, ela deixou de ter autoestima. Ela perdeu toda sua autoconfiança e passou a se esconder embaixo de roupas compridas em prol de não ser vista pelas pessoas. Ela tem medo da reação das pessoas. Do que elas vão sentir ao ver suas cicatrizes. O que ela menos quer é que todos a sua volta se sintam mal por causa de sua aparência. Ela é uma garota dócil e, apesar de não acreditar, é linda.. Tem cabelos castanhos e um sorriso tímido. Seu sonho é ser atriz, e ela estava se realizando aos quatorze anos, quando ficou famosa em uma série. Mas foi com dezesseis que perdeu seus planos e sua esperança de atuar. Agora Fallon está tentando se levantar. Ela quer mudanças em sua vida em prol de superar tudo o que lhe aconteceu. É quando decide se mudar para Nova York. Mas mal sabe ela que mudanças gigantescas estão por vir e que, talvez, ela vá precisar se manter de pé o mais forte possível. Como nunca antes.
Ben é um cara na dele. Ele é um escritor em formação e ainda não publicou nenhum livro. Ele mora com seus irmãos, Ian e Kyle, na casa que era de sua mãe. Sua mãe faleceu há algum tempo, deixando a casa para os filhos morarem. Ben tem boa relação com seus irmãos. Ele é um cara bonito e com um humor ótimo. Quando conhece Fallon, sua vida se transforma. Agora ele tem um objetivo de vida: escrever seu primeiro livro. No entanto, não é só isso que está em jogo. Há muita coisa acontecendo, seus sentimentos estão aflorando de forma significativa e ele talvez ele não saiba como conduzi-los. Para provar ainda mais sua resistência, algo drástico acontece em sua vida e ele se vê totalmente perdido e confuso, cometendo sérios deslizes. O que ele não imaginava era que as coisas poderiam sair totalmente de seu controle, apesar de ele ser o autor de sua história.
Ben tem umas atitudes bizarras também. O que me deixou meio desconcertada com ele, ainda não decidi se o amo, o odeio ou apenas gostei na maior parte. Fallon me pareceu bastante confusa na maior parte da história. Até agora não sei dizer o que ela realmente pensa ou quer de verdade. A verdade é que não sei definir muito bem nenhum dos dois.

Personagens secundários
Ian é o irmão mais velho. Tem o maxilar forte, é um pouco mais alto que Ben e louro. Ele é piloto. É o irmão mais tranquilo de Ben.
Kyle é o irmão do meio. Ele é mais sério e intimidante. Mas também é o irmão que mais tem estado ao lado de Ben, o apoiando, tentando mantê-lo no eixo. Está de casamento marcado com Jordyn. Eles irão morar todos juntos na mesma casa.
Jordyn é a noiva de Kyle, cunhada de Ben. Ela já vive pela casa deles, já que irá morar lá muito em breve. Eles, Ben e Jordyn, mantém uma relação de irmandade. Ela anda bem desesperada com o casamento, e os irmãos tentam a ajudar sempre que possível.
Donovan O'Neil é o pai de Fallon. Um cara um pouco arrogante, que fala a verdade, a que ele pensa, sem dó nem piedade. Ele também é um pouco famoso por ter sido o astro de um programa de televisão. Ele é contra Fallon se mudar e tentar vaga na Broadway. Tem uma relação difícil com a filha, que piorou desde o incêndio.
Amber é a melhor amiga de Fallon, também sua colega de quarto, pois elas dividem um apartamento. Amber namora Glenn há mais de um ano. Elas são grandes amigas há mais de dois anos. Decidiram morar juntas logo quando se formaram no ensino médio, então se tem alguém que sabe o que Fallon passou, Amber é uma dessas pessoas. Ela a poia e ajuda sempre que possível.

Capa, escrita e detalhes
A capa do livro é muito detalhista. Eu não havia notado o quanto ela reflete a história. No entanto, após terminar o livro que fui reparar e entendê-la. Dentro do número 9 e do nome da autora, por exemplo, há a imagem de um lugar servindo de estampa, ao fundo. E no meio da capa do livro há o que se pode considerar páginas voando soltas, o que foi genial, levando em conta os acontecimentos do livro. Achei a capa fantástica, mas só depois que li a história. Antes era só bonitinha. Hahaha.
O título do livro não podia ser outro! Jamais encontrei um título de livro, depois de O lado feio do amor, que fosse essencial para uma história. Esse é insubstituível. Primeiro que deixa no ar um suspense do tipo, por que 9 de Novembro e não outro dia? O que esse dia tem de especial? Pois é. Muita coisa.
A escrita da CoHo é sempre sensacional. Sem ter do que reclamar e sequer como elogiar. É uma escrita muito pura, simples e envolvente. É do tipo tocante, que te deixa de boca aberta algumas vezes e emocionada em outras. Impossível parar de ler.
Então vamos aos pontos fortes da história.
O livro é narrado sempre em primeira pessoa e alterna, como a maioria dos livros da autora, entre Fallon, a mocinha, e Ben, o carinha. O que amo! Porém, esse livro não é dividido comumente. Ele é dividido por partes, por cada dia 9 de Novembro, para ser mais específica. Então não tem essa de primeiro, segundo, terceiro capítulo. É mais para primeiro, segundo, terceiro dia. Eu gostei! Achei bem diferente e eu adoro coisas diferentes, principalmente com um mercado vasto e repetitivo como estamos tendo na literatura. Achei que foi bem satisfatório por um lado, porém, deixou a desejar por outro. Vou explicar: conforme o livro só contava os dias 9 de Novembro, muito dos personagens secundários, por exemplo, ficou de fora. Foi difícil resenhar esse livro, porque percebi que sabia pouco sobre cada um, pois o livro é bem centrado no que acontece nesses dias. Mas não foi algo que me deixou decepcionada, só esperava um pouco mais de detalhes do tipo.
Eu adorei a trama do livro, mas não como um todo. Achei que as cenas foram bastante surpreendentes algumas vezes, em outras, imprevisíveis, mas ok, nada que possa deixar chato ou cansativo. Minhas maiores críticas vão para dois pontos principais: a mãe de Fallon ter pouquíssimo ou quase nenhum aparecimento na história, apesar de a protagonista deixar claro o quanto a mãe a ajuda/ajudou; o fato de ter acontecido algo muito drástico na vida de Ben que, a meu ver, foi uma bola totalmente fora e ainda depois de tudo, quando você pensa que ele amadureceu, ele surta mais uma vez e faz algo ainda mais inaceitável. Achei que foi bem pesado, forçado, quase irreal para mim, difícil aceitar, analisando bem o contexto como um todo. Foram minhas maiores críticas e o que me fez dar tal nota ao livro.
Conclusão
O livro é extremamente instigante, porque você fica querendo saber como eles vão lidar com essa história inédita. A autora cria todo um universo diferente para a história, porque, quem em sã consciência iria topar ver o carinha de quem está gostando apenas um dia por ano? Sem manter qualquer contato? Apesar de um pouco surreal, a gente compreende boa parte dessa atitude com os acontecimentos e vai aceitando melhor. Depois, a gente até acostuma e isso deixa de ser qualquer vestígio de problema, porque há algo mais sério por trás de todo acontecimento que envolve a trama e a gente necessita descobrir.
Achei bem criativo e legal o jeito como a autora revela os principais suspenses finais da trama. Foi de forma inusitada para mim, o que deu todo um toque inesperado ao enredo. Eu gostei bastante. Inclusive, o desenvolver do final é bastante surpreende! Fiquei de boca aberta por horas pensando em como não havia imaginado nada parecido…
Também tive uns problemas com as exatas últimas páginas, mas nada que comprometeu a história e o meu gosto por ela.
Enfim, recomendo? Sim! Mas vai com calma, porque você pode ficar no meio termo igual a mim. Eu sempre amei todos os livros da CoHo, esse foi o primeiro que tive críticas negativas quanto ao enredo, mas não vou dizer que não gostei. Na verdade, eu adorei! Achei bem surpreendente e com uma trama diferente, uma desenvoltura magnífica, porém não gostei de tudo. Só isso. Então eu super recomendo, de qualquer forma, para que possa tirar suas próprias conclusões.
Citações favoritas
As pessoas dizem que não se deve julgar um livro pela capa, mas e se de algum jeito você lesse o livro sem ter visto primeiro a capa? E se você realmente gostasse do que está no livro?”
Faz só cinco minutos que se sentou e já transformou o lado da mesa dele em um palco. E, mais uma vez, sou obrigada a ser a plateia.”
Quem quer que tenha dito que a verdade machuca estava sendo otimista. A verdade é uma filha da puta que provoca uma dor excruciante.”
Você nunca vai conseguir se encontrar se estiver perdida em outra pessoa.”
(…) o que faz um beijo valer um livro?”
Os objetivos são alcançados com desconforto e trabalho árduo. Não são alcançados quando você se esconde em um lugar onde se sente à vontade e confortável.”
O único mar que vi foi o mar que ia e vinha, cavalgado por você. Deite-se, deite-se tranquila. Quero em suas coxas naufragar.” -Dylan Thomas
Acho que gosto dessa parte do sexo. O depois. O silêncio. Ainda se sentir conectado depois da ligação física ter terminado há tempos.”
Acho que estava esperando que eu a deixasse ir embora sem brigar, mas ela não é o tipo de garota por quem você escolhe lutar. É do tipo de garota por quem você luta até a morte.”
No escuro dela, ela fica em silêncio. No meu escuro, ela grita.”
Por que você não me disse que a base na qual me ensinou a ficar de pé é de areia movediça?"
Nós não escolhemos nossos pais e os pais não escolhem os filhos. Mas escolhemos, sim, o quanto estamos dispostos a nos esforçar para fazer o melhor com o que temos.”
Nota da leitura: 

 E você, já leu? Gostou da resenha? O que achou do livro? Me conte! Vamos papear...

2 comentários:

  1. Oi linda! Achei que a resenha fosse me fazer desistir desse livro. rs Mas não! Ainda quero ler e tirar as minhas conclusões, como você disse. Achei a história muito instigante e acho que só vou notar esse pontos negativos por você ter comentado. O assunto mãe passa despercebido por mim (longa história rsrs).
    Amo a forma como você traz a resenha. Um pouco de tudo, sem exageros. Te inspirou em alguém? De onde veio a ideia de trabalhar desta forma? Beijo beijo ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, gatona!
      Isso, Mah, leia e me conte o que achou! Hahaha. Preciso da sua opinião!
      Então, eu não fiz assim sempre. Eu estava ficando incomodada com o jeito que fazia, porque não ficavam iguais e eu queria criar um padrão. Aí fui pensando em dividir dessa forma, mas, antes, pesquisei para ver se algum blog usava, eu queria ver o que eu acharia como leitora. Até que achei um (que, infelizmente, não salvei, então nem lembro o nome) e amei. Achei que fica tudo organizado e se a pessoa não quiser ler a resenha inteira, pode ler a parte que lhe interessar. Então, comecei a fazer assim. Minha colaboradora também gostou. As editoras também. Então deixei!
      Fico muito feliz por gostar também, pois sua opinião conta muito pra mim!
      Super beijo, lindona!
      Volte sempre.

      Excluir

E aí? O que achou do post? Gostou? Tem alguma crítica construtiva ou dica? Deixe nos comentários! Lemos e respondemos a todos! Ah e deixe o link do seu blog para que possamos te conhecer melhor. Obrigada pela visita e volte sempre.

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo