Conheça nossa página

#Resenha: Dezesseis - Rachel Vincent




Título: Dezesseis

Autor: Rachel Vincent

Páginas: 240

Ano de publicação: 2017

Nota da leitura: 5/5

Onde comprar: Saraiva / Amazon / Cia dos Livros



 Vou começar dizendo que não sei resenhar esse livro. Mas, estou aqui, com toda a minha boa vontade, para tentar fazer isso da melhor forma possível. Você vai ver como é tudo enigmático. Então, vou logo adiantando, o livro é fantástico e sinto dificuldades em falar sobre coisas fantásticas. Perdoem se houver falhas. Hahaha.

A História

Um novo mundo. Totalmente inusitado. Um mundo onde as pessoas nascem de geneticistas, através de um único genoma, feito/pensado especialmente para uma função. Um mundo onde as pessoas não podem saber mais que a sua função pede. Um mundo onde cada um faz a sua parte pelo bem da cidade, sempre. Sem hesitar. Sem questionar. E, principalmente, sem quebrar regras.

Dahlia 16 vive nesse mundo. E, embora seja feita do mesmo genoma que suas quatro mil novecentos e noventa e nove idênticas, se sente diferente, mas só após o encontro com Trigger 17, ela tem certeza. Ele lhe desperta interesse, coisa que nenhum outro menino fez. Coisa que nenhuma outra pessoa fez.

Ela percebe coisas e tem curiosidades que não pode ter. Ela tenta esconder, mas, no fundo, sabe que tem um defeito. Sabe que há uma falha em seu genoma, mas explanar tal falha justificaria o recolhimento dela e de suas idênticas e, claro, ela não quer isso.

No entanto, enquanto todas as outras fazem suas funções normalmente, Dahlia acaba sendo assombrada por um segredo. Um segredo que inclui Trigger. Ela quebrou uma das regras mais importantes e não pode contar para ninguém. Embora esteja sempre ao lado de uma multidão com seu mesmo rosto, Dahlia se sente sozinha.

Mas ela não está.

E, em um mundo onde não é permitido ousar, Dahlia terá de se arriscar para sobreviver. Ela precisa encontrar respostas. Regras serão quebradas. Ordens severas serão dadas. Uma fuga inesperada poderá acabar com sua vida. Ou lhe salvar dela.

Personagens principais

Dahlia 16 é diferente, embora seja aparentemente igual. Cabelos castanhos. Olhos castanhos. Pele clara. Destra e com o segundo dedo do pé mais longo que o dedão. Isso não significa como Dahlia é, isso significa como todas as suas idênticas são. Ela é apenas mais uma. É do Departamento da Força de Trabalho e sua função é de agricultora hidropônica. Ela planta o alimento da cidade, mas não pode manuseá-lo, ou seja, não lhe é permitida a função de prepará-lo. Embora Dahlia tenha o mesmo rosto e tipo físico de todas as outras garotas e seja exatamente igual, sabe que, no fundo, é diferente. Mas ela não pode ser diferente. Isso significa ter um defeito e ter um defeito não é permitido.

Trigger 17 é do Departamento de Defesa. Ainda é um cadete, mas, muito em breve, será um soldado adulto. Ele é alto, seus cabelos formam cachos ao redor de sua cabeça, tem a pele um pouco mais escura que a de Dahlia e “olhos como o céu noturno, escuros e brilhantes” (p. 17). Ele é diferente de todos os outros garotos do Departamento de Dahlia. Nenhum outro garoto lhe despertou interesse antes. Trigger é um dos melhores cadetes do Departamento de Defesa e a trança que carrega em seu ombro deixa isso bem claro. O garoto sabe como quebrar regras, pois foi treinado para saber lidar com qualquer situação, diferente do treinamento limitado de Dahlia.  Ele percebe que Dahlia é diferente e seu interesse por ela é grande. Tudo o que ele quer agora é poder correr riscos para tê-la ao seu lado, pois, ele pode até conseguir controlar as câmeras e o sistema, mas não vai conseguir controlar os sentimentos.

Personagens secundários

Violet, Sorrel e Poppy são as amigas de Dahlia e todas têm o mesmo rosto e tipo físico, ou seja, foram feitas de um mesmo genoma. Fazem parte das milhares de idênticas de Dahlia. Também são suas colegas de quarto, as mais próximas que a garota tem na cidade e sempre andam, trabalham e estudam juntas. No entanto, Poppy é sua melhor amiga e sabe que Dahlia tem um segredo, mas, no fundo, ela não consegue entender o porquê de sua amiga dar tanta importância ao caso e não ao fato de ela ter quebrado uma regra. Afinal, Poppy é como todas deveriam ser: obediente.

Os personagens são bastante enigmáticos. “Todas as garotas da Divisão de Trabalho Profissional do ano 16 foram clonadas de um único genoma” (p. 9), ou seja, por todos os lugares é possível ver rostos idênticos para cada setor de trabalho dentro de um Departamento. Portanto, não dá para descrever um personagem sem que se esteja descrevendo outros milhares. É uma sociedade onde todos são iguais e fazem suas funções, cada um com seu conhecimento gerado pela necessidade de sua função, sem questionar conhecimentos de outros setores de trabalho.

Capa, escrita e detalhes

A capa do livro é batata! Eu sei, a expressão é terrível, mas a capa é realmente maravilhosa. Fiquei me perguntando como fizeram para criá-la... Fantástica e faz total sentido, sem tirar nem pôr, com a história! Amei demais.

A escrita da autora é tão enigmática quanto bela e curiosa e leve e... tantas outras coisas que, muito provavelmente, não saberei explicar. É exatamente isso: inexplicável. Fim.

Os detalhes... Aqui eu vou me distorcer para tentar explicar que esse livro é puro detalhes incrivelmente bem pensados e feitos para te tirar o fôlego. É! Isso mesmo. Nunca, em toda minha vida literária, tive o prazer de ler um livro tão curioso assim.

A cidade de Lakeview, onde Dahlia e Trigger vivem, é dividida em Departamentos, em um total de cinco. Existe o Departamento de Força de Trabalho – o de Dahlia –, onde há trabalhos profissionalizantes e braçais; o Departamento de Artes, encarregado da música e arte da cidade; o Departamento de Especialistas, onde há funcionários da saúde, cientistas e engenheiros; o Departamento de Defesa – o de Trigger –, que se encarrega da segurança do lugar, treinando soldados e fazendo patrulhas; e o Departamento de Administração, que é aquele superior, de onde as ordens surgem e determinam o funcionamento eficiente da cidade. Tudo é organizado, pensado e dividido pelo bem da cidade. Uma cidade cheia de regras e funções prioritárias a serem seguidas. Uma cidade onde não é permitido falhar, ousar ou se destacar.

São os pequenos detalhes que fazem a história. A frase é clichê, mas descreve perfeitamente esse livro.

Conclusão

Estou até agora me perguntando se é possível odiar algo por ter amado tanto. Enigmático. Confesso.

É que, gente, terminei o livro me perguntando milhões de vezes: O quê??? E fiquei pensando: Como pode acabar assim??? NÃO! O livro faz parte de uma série, então, prepare o core!

Dramas à parte, estou aqui para dizer que estou completamente fascinada por esse livro. Eu já estava louca por ele desde a sinopse maravilhosa, então a Universo dos Livros me permitiu tê-lo em mãos mais rápido do que imaginei (obrigada, parceiros!) e eu comecei a ler em uma viagem que tive de fazer, mas, sabe, eu tive que parar de ler, mas não conseguia parar de pensar na história. No que poderia vir adiante. No motivo de Dahlia ser diferente, se ela era exatamente igual. No motivo de Trigger ser tão... enigmático e perfeito.

E sabe o pior? Não tenho muitas respostas mesmo depois de ler tudo.

E sabe o melhor? Não tenho muitas respostas mesmo depois de ler tudo.

Louco? Sim, porém sincero. Acreditem quando eu digo que esse livro não vai te deixar dormir ou sossegar enquanto não terminá-lo e, mesmo depois, a insônia ainda vai bater.

É através de muito suspense e curiosidade despertada que cheguei à conclusão que esse livro ganha de todos os outros livros do gênero no quesito de detalhes, suspense, escrita e tudo o mais. É simplesmente fantástico o clima, o ambiente, os personagens, as cenas, os detalhes, o novo mundo inusitado e todas as loucuras que acontecem. Simplesmente fascinante.

Para aqueles que amam distopia – bem-vindos ao clube! –, digo que vão amar! Para aqueles que ainda não lêem esse gênero, vão amar! Enfim, para quem ama ler, meu bem, vai amar de qualquer jeito. É um livro incrível. Favoritado!

Citações importantes

“A inveja é uma emoção infantil”.

“Qualquer coisa que fuja da norma ameaça a eficiência do sistema como um todo”.

“Você é apenas um pixel entre os milhares necessários para formar uma imagem clara, então precisa se concentrar nessa imagem geral”.

“Eu aprendo a nutrir a vida e ele aprende a tirá-la.”

“Mas todo mundo é um entre muitos. Uma parte do todo. E é assim que deve ser.”

“Quero saber o que mais ele vê. Quero saber como ele vê as coisas. Quero saber por que ele vê as coisas de um jeito tão diferente do meu. Quero saber tudo.

“Viver é como uma bela flor hidropônica, mas tem raízes selvagens”.

“É fácil seguir as regras quando você nunca tem a oportunidade de infrigi-las.”

“A mentira tem um gosto amargo [..] Faz com que eu me sinta vulnerável. Como se estivesse frio do lado de fora e eu esquecesse o casaco.”

“Sua forma é claramente um triunfo da engenharia genética, e não consigo imaginar como esforços futuros poderiam melhorá-lo.”

“É como se você estivesse no canto da minha visão onde quer que eu vá, mas, quando eu me viro, você nunca está lá.”

“[...] não fui feita para ser nada além de um único pixel de uma imagem muito maior.”

“Ele é a razão pela qual meu mundo inteiro está ruindo. De alguma forma, porém, estar perto dele é reconfortante, quando deveria ser assustador.”

“É muito estranho e frustrante perceber de repente como não sei nada do mundo, e menos ainda sobre as pessoas que vivem nele.”

Nota da leitura:



2 comentários:

  1. Eitchaaaaaaaa! Kkkkkkk.
    Eu fiquei muito curiosa pra ler principalmente pela capa. Depois li a sinopse e fiquei mais curiosa ainda. Agora depois da resenha, QUERO PRA ONTEM!!!

    Amei suas fotos e guria, não sabia que era série! Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Achei que fosse único, meu pai!

    Sua postagem ficou ótima!!

    Beijos
    Literatura Estrangeira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHA. Fiquei assim igual a você também! Tive que tê-lo em mãos o mais rápido possível e também não sabia que era série! Estou desesperada pela continuação...
      Ficou enorme minha postagem, mas acho que consegui descrever o máximo possível o quanto gostei, não é?! Hehe.
      Obrigada, linda! <3
      Volte sempre!
      Super beijo,
      Sâm.

      Excluir

Deixe sua opinião para nós, viu?! É bom contar com a ajuda de quem nos lê. Os comentários sempre serão respondidos.
Relaxem e teclem conosco. :*

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo