Conheça nossa página

Quando a gente recomeça



 Postagem coletiva do grupo Escritores da Era do Compartilhamento da qual participo, o tema para o texto é RECOMEÇO. 
Andei pensando melhor sobre a bagunça que anda a casa, sabe? E, acho que, pela primeira vez desde o último furacão que passou por aqui, eu quis levantar de uma forma considerável. Percebi que, quando a vida tá dando calos nas mãos, mas paralisia no coração, não tá valendo. Quando as coisas estão paradas no ar e só o que a gente faz é trabalhar e recordar dores passadas, algo precisa mudar. Algo precisa atravessar o peito esburacado e segurar a barra, gritar para a alma sair do lugar e procurar mudanças. Sim, mudanças. Já ouviu falar? Se tem muita poeira na mesa, a gente limpa não é? Se tem muita coisa desnecessária acumulada na bagagem, a gente esvazia, certo? E se a vida não tá boa o bastante, não ta fazendo o coração saltitar nem um pouquinho e tudo parece ser uma calma agonizante, a gente faz o quê? Recomeça.
Andei pensando nas mudanças que caberiam aqui na sala, nas paredes do quarto, na cozinha e banheiro, mas, percebi que de nada adiantaria eu mudar os móveis de lugar, comprar coisas bonitas para enfeitar, se o meu interior continuar na mesmice de sempre. Às vezes, minha cara, precisamos mudar a alma. Precisamos limpar o coração e desentalar as dores do peito que tanto se sente preso às amarguras do passado. Precisamos parar de molhar o travesseiro com lágrimas que já nem mais sentimos sair. Desemperrar os sonhos que entalaram na garganta e nem pela boca saem mais, nos papeis já se foram com o lixeiro. E, cá estou eu procurando o melhor jeito de tentar reanimar minhas forças, mas será que existe jeito certo para todas as coisas?
Existem certos momentos na vida da gente que, pode chover, furacão bater, o medo chegar, as dores quiserem nos fazer parar, o clima pesar, o nublado escurecer... Precisamos recomeçar. Pode o desânimo se instalar, a alma querer descansar, os passos quiserem parar, precisamos continuar. Porque a gente aprende a não se entregar para as ruínas que a vida tem a oferecer. Nós continuamos na lida, procurando vencer. Nós nos abastecemos com uma força que mais parece surgir do além, juntamos nossas migalhas de sorrisos meio tortos e seguimos por outro caminho, por outra trilha, mas nunca desistimos. A vida lhe cobra direção, escolhas e determinação, cabe a nós a decisão.
E aí você me pergunta: como é que faz pra recomeçar?
A gente joga as lembranças boas na mochila, preenche as malas com coisas necessárias e parte para outro mundo. Como assim? Mudar? Sim, mudar! Você não precisa sair do lugar, você só precisa agir. Precisa encontrar o que tá faltando aí, o que precisa ser trocado, o que pode ser acrescentado. Você precisa se reanimar, assistir novos sorrisos, respirar novos ares. Precisa se permitir tentar, ir com tudo, com garra e não parar. As coisas são difíceis mesmo, mas, uma coisa eu posso lhe afirmar; sabe aqueles dias melhores que todo mundo sempre fala? Antes deles, vem a aflição, as dificuldades, as lutas que nunca parecem ter fim, mas se você quer mesmo saber, a direção te aponta para eles, mas a escolha em lutar para os encontrar é toda sua e se você não desiste, os melhores dias chegarão. 
Sâmela Faria 
Insta: @samela_faria

Abaixo você encontra outros escritores que também participam do grupo e que participaram dessa postagem coletiva, vale a pena dar uma conferida nesses lindos aí (vou atualizando conforme os outros amiguinhos forem postando):
Tudo novo, de novo - Nathalia Moraes 
Eu não sou sua vítima - Leca Lichacovski 
Outros dias virão - Juliane Rodrigues
Recomeçar: existe vida após o término - ValterJunior




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião para nós, viu?! É bom contar com a ajuda de quem nos lê. Os comentários sempre serão respondidos.
Relaxem e teclem conosco. :*

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo