Como saber qual caminho seguir?

by - maio 10, 2020

procurando meu caminho

Me vejo aqui, mas nem sempre estou de verdade. Às vezes estou tão longe que nem sei mais como voltar. Me perco. Me desfaço. Me desmonto. Sou tudo e nada ao mesmo tempo, simplesmente porque não sei mais o que ser.

Meus pés formigam querendo me levar. Meu coração palpita e diz que sim, suplicando, sem que eu note, um por favor tão singelo como só ele sabe sussurrar. Eu sinto, claro, mas não consigo decifrar mais. Já não sei mais o que é sonho, poeira ou frio na barriga por algo novo.

É difícil desejar mudança quando nossa alma já acomodou em um corpo desconexo da mente. A mente vagueia para longe, mas o corpo não acompanha porque não sabe como ir sem que tudo vá junto, sabe? Olho em volta e o que vejo defino em uma única palavra: desespero.

E sabe quando a gente quer algo, mas não sabe o quanto? Talvez seja o medo do que vamos deixar para trás. Talvez seja o medo do que vamos encontrar lá na frente. Mas o fato é que há algo incômodo nisso tudo: é quando a mente grita socorro e o corpo não sente porque já ficou bom demais em fingir estar tudo bem.

E aí fica tudo bem. Pelo menos por horas. Até que tudo fica meio embaçado novamente e você já não sabe mais o que é miragem, o que é real ou se é apenas porque leu um livro no qual a protagonista vivia, não apenas existia. E então você quer viver também.

Não sei definir. É uma sensação de desconforto por estar confortável. Por saber que não deveria ser “” isso. Que é frio demais sem motivos. Que não faz arrepiar os poros. Que não fisga sua atenção... é simplesmente parado demais para ser realmente bom.

E você decide que quer mais.

E é quando descobre também que não dá para sair da zona de conforto se for para sucatear a si mesma(o). Mas, quer saber? Abro mão da certeza, do bem-estar, da falta de bagunça e até das sensações de que tudo está no lugar, embora eu odeie a desordem.

Mas é que se for para desordenar os passos e acertar o coração, eu aceito.

É com medo que vou, mas deixar de ir é existir. E eu quero viver.


Hei! Acho que você vai gostar disso também:

0 Recados

E você, o que achou do post? Me conte aqui nos comentários!
Deixe seu link para eu conhecer seu blog também. ;)

Últimos vídeos:

Textos para sua alma