Livros,

#Resenha: Mar da Tranquilidade - Katja Millay

fevereiro 17, 2018 Sâmela Faria 2 Comments



Título: Mar da Tranquilidade

Autora: Katja Millay

Editora: Arqueiro

Páginas: 368

Ano de publicação: 2014

Onde comprar: Amazon / Saraiva

“É um presente que damos um ao outro. Nada de condições, nada de expectativas, nada de ler nas entrelinhas. Somos como um mistério. De repente, se eu conseguir desvendá-lo e ele me desvendar, a gente possa se explicar para o outro. Talvez seja disso que eu esteja precisando. De alguém que me explique.”

A História


Após sofrer um ataque e ser obrigada a parar de fazer o que mais amava, que era tocar piano, Nastya perde a voz e acaba se transformando completamente, se perdendo de quem realmente é. Mudando-se para morar com uma tia, ela tenta criar uma nova vida longe de tudo o que lhe aconteceu, escondendo de todos o seu grande segredo.

Ao chegar na nova escola, sem poder falar e querendo manter-se afastada de todos, ela acaba por se deparar com alguém que parece ser tão antissocial quanto ela, alguém que parece guardar algo dentro de si, se escondendo de todos, como ela faz. Inexplicavelmente, Nastya sente-se atraída por Josh e acaba sendo levada a querer interpretá-lo cada vez mais.

Josh é um cara amargurado por tudo o que lhe aconteceu prematuramente, no entanto parece conhecê-la no profundo, enxergá-la da forma mais real que ela é, diferente de todos, isso acaba por fisgá-la aos poucos. Com ele, Nastya acaba por ser quem realmente é sem perceber, mas parece que, mesmo sem esperar por isso, pode ser que esteja gostando cada vez mais desses novos momentos.

Através do sentimento forte que cresce entre os dois, Josh começa a querer entender o que aconteceu com Nastya que a deixou assim, mas ela se recusa a contar-lhe, colocando em risco essa relação. Até que a vida se encarrega de fazê-la sofrer um pouco mais, mas que, no fim, ajuda Nastya a pôr um ponto final em tudo isso.

Talvez se trate de um final. Talvez seja um recomeço.

Personagens principais


Nastya não é Nastya. Quer dizer, ela não é quem se diz ser, porque as roupas curtas e maquiagens fortes que usa nem sempre conseguem esconder seu interior tão bem assim. E embora não fale, Nastya é capaz de transmitir mais sensações que parece saber. Ela tem o cabelo preto comprido e ondulado, usa roupas pretas o tempo todo, justas e curtas. Sua pele é branca e pálida, tem olhos castanho-escuros. Ela tem manias estranhas como todo mundo: gosta de colecionar nomes, suas origens e significados. Seu quarto é cheio deles. Em seus cadernos, Nastya escreve tudo o que sente, o que gostaria de falar, mas não pode. No entanto, talvez seu silêncio seja o grito mais alto do que pensa...

Josh é um rapaz de dezessete anos apenas mas que já sofreu muito. Todo mundo conhece sua história, todo mundo sabe tudo o que aconteceu com sua vida, que mais parece ter saído dos trilhos e sem volta... Com cabelos castanho-claros e desgrenhados, sempre usando botas marrons desgastadas e calça jeans surrada, ele é carpinteiro, pois adora criar móveis de diferentes formas. Enquanto todo mundo o deixa em paz, Josh estranha a aproximação de Nastya, mas não consegue tratá-la mal, porque há alguma coisa nela que não encaixa. Há algo nela que o faz querer sua companhia. Talvez ele até possa gostar mais do que pensa, mas tudo o que mais quer agora é entender quem é a verdadeira Nastya.

Outros personagens


Drew é o único amigo de Josh. O único que Josh não conseguiu distanciar de si. Mas Drew é o tipo de cara galinha e cara de pau, que adora curtir, festejar e encher a cara. Ao se aproximar de Nastya, de alguma forma, ela acaba por gostar de sua companhia, e ele também acaba por gostar de estar perto dela, deixando Josh intrigado. Mas tudo o que os dois têm é apenas uma coisa: um trato. Um trato que funciona bem, mas que se transforma em uma bela amizade.

Margot é a tia de Nastya. Ela é enfermeira, então trabalha sempre à noite, deixando Nastya sozinha em casa. Ela tem cabelo loiro-escuro, olhos azuis e um bronzeado diferente do da sobrinha. Ela é liberal, mas preocupada, está sempre procurando o melhor jeito de lidar com Nastya.

Clay é um amigo que Nastya faz na escola. Ele é gay, uma pessoa maravilhosa e um excelente desenhista. É capaz de transmitir sensibilidade com seus rabiscos e descrever exatamente os sentimentos de quem está sendo desenhado por ele. Com Nastya não é diferente.

Capa, escrita e detalhes


A capa do livro é completamente perfeita. É o tipo de capa que te chama atenção e te faz comprar o livro sem sequer ler a sinopse. Eu amei demais!

O livro é escrito em primeira pessoa, e a narrativa oscila entre Josh e Nastya.

A escrita da autora é magnífica e muito fluída. Nunca tinha lido nada dela até então, e esse foi seu primeiro romance que já faz muito sucesso. Eu gostei bastante da forma com que a autora conduziu a história e o segredo de Nastya. Achei a narrativa bem inesperada e gosto muito desse aspecto nos livros.

A história de Nastya é muito triste e sensível; a dor, a amargura e toda raiva que a protagonista sente são sentimentos que sentimos ao ler cada página. Ela é corajosa, apesar de se achar um fracasso. Nastya é uma guerreira e sobrevivente de uma cilada – ou seja lá como tragédias são descritas na sua vida – totalmente cruel. Fiquei desesperada diversas vezes para descobrir o que de fato aconteceu com ela e, quando esse momento chegou, fiquei gelada por dentro e por fora. Afinal, se eu soubesse, não teria esperado tanto por esse momento...

O amor que cresce entre Josh e Nastya é sincero, puro e saudável, ponto que também curti bastante. É um sentimento que cresce aos poucos em duas pessoas completamente diferentes, mas com a imperfeição em comum. Duas pessoas que tinham tudo para desistir, mas escolheram continuar.

Conclusão


Se eu recomendo? Benhê, esse livro entrou para os favoritos da vida!!

Quer mais? Esse livro é para quem ama além da imperfeição, que, afinal, não define ninguém, simplesmente porque a perfeição não existe. Esse livro é para quem ama uma boa história de amor arrebatadora, de te fazer devorar o livro em poucas horas e para quem ama um bom drama, com um bom final e uma linda lição de vida.

Recomendo muito mesmo! Para quem ama romances e drama, mas também para quem foge deles, porque o livro não é um drama completo, é uma realidade que pode destruir qualquer um e que, no fundo, vai te fazer refletir sobre a vida e inúmeras questões. Vai te fazer ser melhor um pouco mais.

Citações favoritas


“Não tenho medo da morte. Tenho medo de todo o resto.”

“Eu vivo num mundo sem magia nem milagre. Um lugar onde não há clarividentes nem metamorfos, anjos ou garotos super-humanos para nos salvar. Um lugar onde as pessoas morrem e a música se desintegra e tudo é um saco. O peso da realidade nos meus ombros é tão grande que às vezes me pergunto como ainda consigo erguer os pés para caminhar.”

“A dor não vem em flashes. A dor é constante, contínua, interminável. É a única coisa que eu sei. Não quero mais ficar acordada.”

“Era melhor do que ser normal. Eu nunca quis ser normal. Eu queria o extraordinário.”

“Mas assim que isso aconteceu, fui arrancada da água, arremessada e estilhaçada em mil pedaços que não tenho mais como juntar. Nem sei onde foram parar. E há tantos pedaços faltando que os que restaram não se encaixam mais.”

“Talvez ninguém saiba como ajudar. Às vezes é mais fácil fingir que não há nada de errado do que encarar o fato de que está tudo errado, mas não podemos fazer nada.”

“Ele procura a minha verdade. Fico pensando se vai conseguir encontrá-la e, se conseguir, que talvez possa me mostrar onde ela está.”

“A luz do dia não nos protege de nada. Coisas ruins acontecem a qualquer momento. Não esperam até depois do jantar.”

 “Ele encosta a mão no meu rosto, se aproxima e me beija, e seus lábios são um convite que mais cedo ou mais tarde vou ter que aceitar.”

“Não sei se estou bem. Não deveria ser possível ficar tão perto assim de outra pessoa, a ponto de deixá-la ficar dentro de você.”

Nota da leitura:



⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼⇼
E aí, gostaram da resenha? Já leram esse livro? Qual foi sua citação favorita? Me conte aqui nos comentários! 👇

2 comentários:

  1. Oi Sâmela, eu tenho muita vontade de ler esse livro, também acho a capa dele linda, mas a premissa da história é outro fator que me chamou atenção. Adorei sua resenha e fiquei curiosa em entender mais a vida dos protagonistas e seus dilemas. Adorei saber que a narrativa é inesperada e achei lindo os quotes separados.

    Bjokas da Elo!
    http://cronicasdeeloise.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elo! Como vai? Eu acho que vale muito a pena a leitura, viu? Principalmente se você já gostou da premissa! E que bom que gostou da resenha. Muito obrigada! <3
      Volte sempre, ok?
      Super beijo,
      Sâm.

      Excluir

E você, o achou do post? Me conte aqui nos comentários!
Deixe seu link para eu conhecer seu blog também. ;)