Enquanto durou

Imagem via Pixabay

Os dias vão tão rápido quanto chegam. Ainda lembro dos dias em que nós, incansáveis, íamos até aquela estrada vazia e nos amávamos ali mesmo. Não esperávamos chegar até a cidade ou sequer que as coisas melhorassem. Nós nos amávamos em cada esquina daquela velha estradinha. E nem a poeira que subia nos fazia esquecer, em nenhum segundo, o quão bom era ter alguém ao lado. Principalmente quando esse alguém sorria de lado e te fazia pensar que o mundo poderia acabar ali mesmo, pois ainda seria possível ser feliz.

Nós éramos do tipo que não desgrudava. Sabe aquela figurinha que faltava no álbum? Você era a minha. Sabe aquela última peça do quebra-cabeça? Eu era a sua. E nós éramos parte de uma coleção gigantesca de risos sinceros e olhares apaixonados. Nós éramos conspiração de amor e paz, dessa que se inspira em um final feliz de contos de fadas. Nós éramos o unidos, pois o para sempre não durou todo esse tempo.

No entanto, enquanto durou, durou bem. Tão bem que ainda estou aqui buscando recordações no fundo do baú para entender tudo. Vai ver alguns casais tenham prazo de validade: brotam, crescem, iluminam e depois se apagam. É o que somos, hoje: uma lâmpada que já iluminou muito, mas que agora encontra-se apagada. Eu diria queimada. Porque, mesmo que ainda sinta pontadas de saudade, sei que nada mudará, pois já mudou demais.

Já faz tempo em que não faço parte dos seus dias. Dos seus novos dias. E, como já sabe, eu desejo que o novo alguém que bater à porta, possa, imediatamente, te fazer mudar de ideia sobre o corte atual do cabelo, te fazer esquecer um pouco as músicas agitadas da vida e que faça de seus dias bem melhores que os dias que já pudemos chamar de nosso.

Que seus dias não sejam breves, como os nossos foram. Que sua mão possa se alinhar à outra e que não se soltem, mesmo quando tudo virar tempestade. Tempestades passam, amores bem cultivados permanecem. Portanto, cultive. Não deixe escapar a felicidade que põe um riso nessa face, até porque, seu riso é admirável. Permita-o existir. E quando vê-lo brotar, permita-o ficar. As coisas boas da vida nós devemos fazer ficar, sem pressão, mas com bons motivos. Seja o motivo sincero para que fiquem em sua vida e, ora, não seja covarde como eu: queira ficar também.

2 comentários:

  1. Texto lindooo como sempre ne Sam beijokaaas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, minha linda! Você sempre por aqui: AMO! <3
      Super beeeeijo,
      Sâm

      Excluir

E você, o achou do post? Me conte aqui nos comentários!
Deixe seu link para eu conhecer seu blog também. ;)

Nosso instagram!