Conheça nossa página

#Resenha: A garota que perseguiu a lua - Sarah Addison



Título: A garota que perseguiu a lua
Autora: Sarah Addison Allen 
Editora: Planeta de Livros Brasil
Páginas: 243
Ano de publicação: 2012 
Onde comprar: Amazon / Saraiva

“Há uma promessa de felicidade por aí.  Eu sei disso. Até a sinto às vezes. Mas é como perseguir a lua: bem na hora em que você acha que a tem, ela some no horizonte. Eu fico triste e tento seguir em frente, mas depois o maldito troço volta na noite seguinte, me dando esperança de pegá-la novamente.”
A História
E se você pudesse criar um mundo só seu, o que teria nele? Nuvem colorida de algodão doce? Estrelas no lugar das lâmpadas? Ou um teto de vidro para que pudesse contemplar o céu? O seu céu seria de qual cor? Como seriam as pessoas? Os sorrisos? Os sonhos?
Em Mullaby,  a vida não passa despercebida. Lá as pessoas vivem diante de um novo mundo. Há um gigante com um coração maior que ele. Uma moça que atrai quem ama através do sentimento que o cheiro de seus bolos transmite. Uma garota que pode simplesmente não se habituar, embora lá seja seu lar e ela nem saiba. Um moço bonito que não pode sair à noite. Uma lavanderia mágica que carrega sentimentos. Um quarto onde o papel de parede se transforma cada vez que seu humor muda. Ah, e tem as luzes de Mullaby que surgem à noite e somem pela floresta.
Mas e se você pudesse desvendar todos esses mistérios?
É o que Emily pretende, pois, logo assim que chega à cidade onde seu avô mora, percebe que ali existe a estranheza encantadora de um mundo diferente. Nada ali parece ser a peça de algum quebra-cabeça, pois é a própria imagem reluzente. Uma imagem inteira que vai se juntando aos pouquinhos. Tudo vai depender do quanto você irá correr atrás das respostas. Do quanto conseguir perseguir a lua.
E no final... você vai brilhar.

 Personagens principais
Emily é magrinha, tem cabelos loiros e emana uma vulnerabilidade meio triste. Ela é a neta de Vance e está indo morar com ele, mas nunca tinha ouvido falar do avô, nem da cidade onde ele mora. Ela é uma menina doce e afetiva, se dá bem com qualquer um e é um amor de pessoa. Logo que chega ao lugar onde seu avô mora, em Mullaby, ela começa a perceber que tudo é estranhamente encantador por lá e não consegue entender o que levou sua mãe ter escondido tudo isso dela. Mas há algo que  a faz ficar ainda mais apreensiva, pois, ao chegar lá, começa a notar que sua adorável, justa e generosa mãe não é vista com bons olhos. Isso a faz sentir que há muito mais por trás daquele lugar que ela jamais poderia imaginar. E Emily vai querer desvendar cada um dos mistérios que rondam esse mundo, inclusive, o grande segredo de Win, o garoto de olhos verdes que a faz sentir uma vibração estranhamente gostosa.
Win Coffey tem 18 anos, cabelos pretos encaracolados em volta da cabeça, olhos verdes e é adoravelmente estranho. Ele vive vestido muito formalmente, com terno e calça social durante todo o dia. Integrante da família Coffey, o rapaz segue as regras da família, portanto, é proibido de sair à noite. Sim, você leu certo: todos os Coffey são proibidos de saírem à noite. E isso é, nada mais nada menos, por conta de um grande segredo que a família vem guardando de geração para geração. Quando Win conhece Emily, seu conceito sobre segredos começa a mudar, talvez ele sinta necessidade de contar a ela, mas, no fundo, o que ele acha mesmo é que somente Emily poderá ajudá-lo a acabar de uma vez por todas com isso. No entanto, devido aos atos da mãe da menina no passado, ele vai ter que cortar um dobrado para que possa conseguir estar o máximo possível perto da garota de olhos azuis que tem o conquistado cada vez mais. Justamente, como acontecera antes entre essas duas famílias...
Julia tem olhos castanhos, cabelos castanho-claros com um belo corte curto, pouco abaixo das orelhas, mas seu diferencial encontra-se em uma única mecha rosa de cabelo. Dona de um restaurante e vizinha do avô de Emily, Julia vai se solidarizar com a chegada da menina, com quem logo irá procurar manter contato e ajudar como puder. Ela é uma pessoa encantadora que está na cidade para passar 6 meses trabalhando no restaurante que era de seu pai para tentar pagar a hipoteca e depois pretende ir embora. Ela mantém um sentimento rico e grande por Sawyer, mas algo anos atrás aconteceu  entre eles que a fez simplesmente desprezar o que sente até hoje. O problema é que nem sempre isso acontece e, pior, ela nem sabe se é isso mesmo que deseja. É uma pessoa com coração gigante e vai fazer de tudo para ajudar Emily. Ela guarda mágoas do passado, no qual Sawyer faz parte. Dizer que o perdoou é sua forma de proteção, mas a verdade é que ela não superou, pois jamais esqueceu.
 Personagens secundários
Sawyer é bonito, tem olhos azuis e cabelos loiros, além de ser inteligente, rico e divertido. E também é incrivelmente gentil. Sawyer costumava levar o avô de carro até o restaurante de Julia todas as manhãs, apenas para que ele pudesse tomar café com seus velhos camaradas.  Ele é o tipo de homem que conquista uma mulher rapidamente, pois é afetuoso e muito dedicado a quem ama. Ele ainda ama Julia, embora saiba que ela jamais o perdoou pelo o que fez no passado, no entanto, ele ainda deseja conquistar seu perdão, ou melhor, seu amor novamente. É através disso que, logo que ele fica sabendo que Julia assa bolos por causa dele, faz de tudo para estar por perto e encontrar o sentimento que ele tem certeza que ela ainda nutre por ele, bem lá no fundo. Afinal, ele está realmente arrependido por tudo que a fez passar, mas o que mais lhe deixa revoltado é saber que perdeu duas coisas (leia-se pessoas) que poderiam tê-lo feito feliz por todos esses anos.
Stella é a colega de apartamento de Julia. Elas moram uma em cima da outra, não literalmente, claro... Ah, deu para entender, não é? Stella tem um rosto comprido e exótico, olhos amendoados e sobrancelhas retas e escuras. É linda. Ela acha que é muito amiga de Julia, portanto sempre lhe conta sua vida inteira, embora tenha escondido uma coisa que Julia sabia e não gostava nada daquilo. Ela é uma amiga preocupada, procura ajudar quando pode. Meio maluquinha, a moça também é amiga de Sawyer e sabe que o cara nutre um sentimento por Julia, portanto está sempre torcendo pelos dois, apesar dos apesares.
Vance é o avô de Emily. Ele sempre foi diferente de todo mundo e viveu dias intermináveis quando mais novo por causa de sua estatura. Vance é um gigante. Não apenas alto demais. Ele é realmente enorme, por onde passa, conquista olhares curiosos e não se sente confortável com isso. Por isso, o vovô Vance sempre fica em casa. Ele mora sozinho, quer dizer, até que sua neta Emily vai morar com ele. Agora ele terá que cuidar dela quando não sabe mais como fazer isso. Mas, assim que conhece Emily, suas certezas se vão e o senhorzinho terá diversas descobertas sobre a menina, inclusive, sobre sua própria filha que fugiu e nunca mais voltou.
Capa, escrita e detalhes
QUE CAPA! Essa capa é de fazer qualquer um adquirir o livro com toda certeza. Eu amei demais! Tudo a ver com a história e transmite um toque de mistério e magia, o que abraça muito bem tudo o que o livro conta.
A escrita é maravilhosa. Não é o tipo de escrita que se possa marcar um milhão de citações. É o tipo de escrita que transmite tranquilidade, agonia, paz, desespero, amor, tudo junto. Simplesmente te faz não querer largar o livro! É linda e mágica. Tocante e misteriosa na medida certa.
O livro é escrito em terceira pessoa, no entanto, mostra a visão de cada um dos personagens, o que achei incrível. Mais incrível ainda, foi perceber que o livro não traz apenas uma história, mas várias. Eu amei muito isso! Apesar de eu ter ficado cada vez mais desesperada por causa desses desenvolvimentos aos poucos, sabe? Mas a boa notícia é que o livro não é enrolado. As coisas vão se desenrolando sem muita enrolação e isso é simplesmente magnífico.
Os personagens são incríveis, cada um com sua singularidade e característica forte. Dá para se apaixonar por vários deles, sabe? Não sei dizer qual é o meu preferido. E o final do livro é lindo e emocionante. Mas jamais aceitarei um fim. Para mim, esse livro poderia virar uma fantástica e longa série de livros.
Quando a gente pensa em um mundo, jamais imagina que nele haverá um gigante, luzes que surgem à noite e rondam nosso quarto, papeis de parede que mudam de estampa de acordo com nosso humor, lavanderia mágica e cheiro de bolo que atrai literalmente pessoas...
É aí que você se engana. Porque é exatamente nesse cenário que a garota vai perseguir a lua. Simples assim.
Para mergulhar nesse mundo encantador, é preciso fechar os olhos e se imaginar flutuando junto de todos os personagens. É preciso viajar ao lado deles, prestar atenção aos pequenos e singelos detalhes que compõem os mistérios. É preciso se deixar levar pelo cheiro do bolo de Julia. É preciso seguir as luzes que surgem e fogem em seu quintal e, no outro dia, esperar ansiosamente por elas novamente. É preciso reconhecer o tamanho de um gigante, principalmente, o de seu coração. É preciso se apaixonar a cada mudança de seu papel de parede. Mas, acima de tudo, é preciso acreditar em finais felizes. Desses que nos mostram que a mágica está nos olhos de quem vê e no coração de quem sente.
 Conclusão
Preciso dizer o quanto amei? AMEI. AMEI. AMEI.
Sabe aquele livro que você pode ler a qualquer momento de sua vida? Aquele livro que você vai ler e vai sentir. Vai entender. Vai viver cada momento descrito ali, como se você fosse um personagem. Apenas porque ele te faz ser um personagem. Aquele que lê o brilho nos olhos dos outros. Aquele que enxerga magia no sorriso. Aquele que faz morada no coração do outro, mesmo ele não estando entre as estrelas. É que nós podemos estrelar o quanto quisermos, sabe? Basta que sejamos nosso próprio céu.
Basta inventarmos nosso próprio mundo.
Ou basta ler “A garota que perseguiu a lua” e passar a perseguir os sonhos também.
Recomendo demais essa leitura a todas as criaturas do mundo, ok? T.o.d.a.s. 

👉 E quero agradecer grandiosamente às minhas lindezas por terem lido comigo esse livro: dona Marina, do Resenhando por Marina, e dona Bárbara, do @babirios_. Com vocês, a magia da leitura se tornou mais contagiante ainda. Gratidão. ❤
 
Citações favoritas
“Viver seu próprio passado já era bem difícil. Não se deveria viver o passado de outra pessoa.”
“Extremamente espirituosa, ela era como o vapor do perfume. Você tinha que se contentar com uma pequena borrifada. Depois passava.”
“Se ela fosse uma cor, seria verde. Se fosse um aroma, teria o cheiro de papel novo.”
“Nós podemos escolher aquilo que nos define.”
“A forma como vemos o mundo muda o tempo todo. Tudo depende de nosso humor.”

 “Ela se sentia numa estranha fábula, como se tivesse acabado de cair no fim de uma história.”

Nota da leitura:


2 comentários:

  1. Ai gente! Ler sua resenha foi tão gostoso quanto ler o livro.
    Mais uma vez estou impressionada. Fico curiosa pra saber como consegue tantos detalhes. Imagino você anotando enquanto vai lendo.haha Pois não é possível ter uma memória desse jeito.
    Deu pra entender sim que a Julia mora em cima da amiga! rsrs Adorei essa parte da resenha. Você me diverte.
    Escolhemos a mesma citação principal. Amei isso! Achei que foi a citação mais esclarecedora sobre o nome do livro. Não achou?
    Amo vir aqui! *-*
    Sem mais! Haha bjus ♡♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mah do céu, pare de fazer com que eu fique me achando! Toda vez que você aparece por aqui eu fico toda me achando, sabia? HAHAHA. Sim, essa citação foi a melhor do livro e traduz perfeitamente o título! Amei muito.
      E eu costumo usar post-it de uma única cor quando se trata de características dos personagens, sabe? Tipo assim, eu gosto de usar colorido, nunca uso uma única cor de post-it, mas quando se trata das características, eu marco com uma cor só (normalmente o laranja, cor que não sou muito fã, hahaha), assim não preciso anotar nada. Mas quanto ao resto, tipo, personalidade e essas coisas, eu costumo lembrar sim, porque os personagens me marcam muito nas histórias. Eu fico os estudando, sabe? Sou meio maluca? Claro que sim, mas fazer o quê, né? HAHAHA.
      Nessa parte de elas morarem em cima uma da outra eu não soube explicar melhor, então foi assim mesmo! Mas que bom que gostou, hahaha.
      Enfim, como disse, fico muito feliz com suas visitas! Amo!
      Obrigada por mais essa oportunidade de leitura mágica. Por mais leituras assim! <3
      Super beijo, lindona e volte sempre.
      Sâm

      Excluir

E aí? O que achou do post? Gostou? Tem alguma crítica construtiva ou dica? Deixe nos comentários! Lemos e respondemos a todos! Ah e deixe o link do seu blog para que possamos te conhecer melhor. Obrigada pela visita e volte sempre.

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo