Conheça nossa página

#LeitoresEscrevem: Vida



Uma palavra tão simples, com significados tão grandiosos, confusos, misteriosos. Questão de ser, estar, querer, viver...
E o amor? O amor é algo tão gigante, que não cabe no peito, ele está sempre ligado ao medo, mas, ao medo? Sim, ao medo. Medo de perder alguém tão amado, medo de fazer algo errado e machucar aquela pessoa tão querida por nós, mas é a vida, né? Não é fácil, nada fácil.
Vencemos obstáculos diários e passamos por diversas situações que testam até onde vai o nosso limite, o nosso amor ao próximo, não só àqueles que estão ao nosso lado, mas também àquele desconhecido. E como vou amar alguém que eu não conheço? Passando a conhecer, a conversar a conviver, pois afinal é assim que começam as amizades, você passa a conhecer alguém que até então era um desconhecido, mas pra se tornar seu amigo. Você dá espaço para que ele entre na sua vida e faça com que seu dia a dia fique mais belo. E então ele passa a fazer parte da sua família e começa a ser amado por você, e aí entra o medo novamente, o medo de perder.
O amor pra ser mais, precisa da paixão. Ah, a paixão! Aquela que faz com que você aja de forma espontânea, que faz seu coração acelerar, as pernas bambearem e até "perder o ar" ao ver quem você tanto ama passar, ali, logo ali, na calçada ao lado. E quando você não pode tocar? Sentir? E quando esse amor é só seu?
Mas não falo sobre a questão da reciprocidade, mas sim porque aquela pessoa logo ali naquela calçada não sabe que existe esse amor. E ora, por que eu não falo que existe esse amor? Ah, o medo… Mas medo de quê? De não ser recíproco?
Larga esse medo! Arrisca, conta, se declara, a vida é uma só, se não tentar, não vai saber nunca. E se não der certo? A gente continua tentando. Mas olha, tentar até onde der e puder, mas lembrando que, se não der certo, a vida te proporcionará novas oportunidades. Viva a vida. Só viva, mas viva intensamente a cada minuto, a cada segundo e a cada milésimo, aproveitando-a sempre, sem tantas preocupações e, claro, antes que eu esqueça, amando.
Autora: Jessica Maria
Esse texto faz parte do projeto #LeitoresEscrevem que consiste em publicar textos dos leitores que também transbordam com a alma. Quer saber mais? Clique aqui.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião para nós, viu?! É bom contar com a ajuda de quem nos lê. Os comentários sempre serão respondidos.
Relaxem e teclem conosco. :*

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo