Conheça nossa página

#Resenha: Meu Romeu - Leisa Rayven



Comprei o livro da Leisa, sem sequer saber que havia um segundo o “Minha Julieta”, portanto, só li o primeiro. Sem conhecer, fui motivada pelo título + capa. E como estava na promoção, adquiri sem medo. Hahaha. Acontece que, se eu pudesse escolher, hoje, para comprar, compraria de novo e de novo. Porque sim, eu amei o livro.
Dito isso, começo dizendo que, enquanto o lia, li algumas resenhas e muitas o criticaram. Gente, juro que até desanimei pensando que não ia gostar, mas, quanto mais eu lia, mais queria ler, sabe?
Bom, é o seguinte: o livro aborda a história de dois jovens que são apaixonados pela carreira de atores e conseguem entrar para uma escola renomada de teatro em Nova York. Eles se conhecem nos testes, mas, de cara, já se repelem. Como também se atraem. Eu sei, bizarro, mas acontece. Cassie Taylor é uma virgem (muito tarada), tímida e insegura, enquanto Ethan Holt é um rapaz discreto, de opinião e muito birrento, os dois vivem brigando, mas sentem atrações fortes um pelo outro. Holt, após sair de uma dura relação amorosa, se fecha para o mundo e não confia em mais ninguém, até encontrar Taylor e passar por poucas e boas ao lado dela redescobrindo a paixão. Quando são escalados para contracenarem como protagonistas a peça Romeu e Julieta de Shakespeare, tudo se torna mais difícil e ao mesmo tempo mais forte entre eles. Taylor e Holt são muito fofos e irritantes ao mesmo tempo quando estão juntos, vivem de implicância, mas nunca se soltam. Isso nos faz rir em muitos momentos.

O problema é que Taylor quer mais dele e ele, por causa de seu passado, se sente inseguro a ponto do que ela quer. Então ele acaba quebrando a confiança de Taylor e a decepcionando. Após seis anos, os dois estão de volta para contracenar juntos em uma outra grande oportunidade em Broadway, enquanto todo o público tem consciência do relacionamento conturbado que tiveram antes, eles tentam levar a peça adiante. O problema é que Holt está arrependido e quer voltar para Taylor e faz de tudo para lhe provar que está mudado. Será mesmo que Holt merece o perdão dela?

Gente, sério, eu tenho minhas dúvidas. Ele realmente faz de tudo para lhe provar que está mudado, mas, o que aconteceu e a quantidade de tempo que se passou, me deixa com o coração na mão.
O livro é intrigante, pois é dividido por capítulos que, normalmente, oscilam entre passado e presente. Tipo, a primeira página conta sobre o presente, que eles estão novamente em uma peça juntos e tudo mais. O segundo capítulo, conta sobre seis anos atrás, e aí começa a contar sobre como tudo aconteceu até chegar ali. E você acaba ficando louca, porque, enquanto há seis anos, em algum determinado capítulo, conta algo que te prende, quando você vira a página já é outro tempo. No caso, o presente, e aí você pensa “Porra, vou ler rápido porque quero saber o que vai acontecer lá atrás”, mas aí o capítulo do presente também te prende pra caramba e – Pá! – a continuação de seis anos atrás volta. HAHAHAHA. Eu fiquei muuuuito tensa, juro. Porque você fica louca querendo saber tudo e sempre é cortada por outra cena que também é muito boa. 

Alguns leitores podem estranhar, pelo fato de serem cortados bem ao meio da parada sinistra que tava rolando. Mas, de fato, achei bem inteligente o modo como foi dividido o livro, pois, desta forma, não há como largá-lo. Você precisa saber tudo. E não quer parar.
Sobre as críticas:
Ouvi dizer que o livro só tem sexo. Mentira, pois, de verdade, isso só acontece, literalmente, quase no final. Existem sim, muitos pensamentos sobre sexo, excitações e tudo mais, mas o livro é sobre dois jovens que se atraem muito fisicamente  e isso acaba sendo meio que normal. Pelo menos, eu não tive problemas, achei até que deixou tudo mais quente e a atração bem forte. Hahaha. Também ouvi dizer que o livro é dramático. Gente, todo romance tem drama, já leram Nicholas Sparks, né? Faz o maior sucesso e eu, particularmente, acho seus livros bem mais dramáticos (isto não quer dizer que eu o odeie). Se não gosta de drama, não leia romance. Mas, enfim, não achei dramático, porque, sinceramente, o que Holt passou não foi mesmo fácil e eu não consigo imaginar. Eu até que achei que teve bem menos drama do que o esperado. 

Coisas que gostei:
Amei a história e tudo mais. Os personagens foram bem convincentes e bem construídos. Os pensamentos não eram longos (odeio enchimento de linguiça), eram diretos. O livro, em si, não tem cenas que enrolem o leitor, tudo que acontece, tem um motivo e é direto. É uma leitura rápida, apesar de o livro ter mais de 400 páginas.
Críticas:
Achei que Holt demorou muito tempo para perceber o quão idiota foi. Achei que Cassie foi muito repetitiva na forma como descrevia (sempre) Holt. E também achei que o motivo que levou Holt a sumir por seis anos, não foi tão grande quanto o amor que os dois mostraram sentir um pelo outro. De fato, ele não chegou a cumprir a própria ideia que de tentar antes. Mas, nada disso, faz o livro ser ruim. Pelo contrário, eu adorei.
Desculpa a resenha enorme.
Recomendadíssimo. Compre os dois juntos para não sofrer como eu esperando a continuação bater à porta, porque sim, a gente só vai saber se Cassie perdoa Holt mesmo, no segundo livro.
Boa leitura!
Sâmela Faria 
Siga o insta do blog @escrituras_da_alma


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião para nós, viu?! É bom contar com a ajuda de quem nos lê. Os comentários sempre serão respondidos.
Relaxem e teclem conosco. :*

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo