Conheça nossa página

Todas as vezes em que eu decidi amar você




Não é por menos que dizem por aí que, quando o amor é verdadeiro, sobrevive a qualquer barreira. Pois bem, sabe quantas vezes o nosso escapou da morte? Quantas vezes ele decidiu retroceder daquele mais amargo precipício? Você não deve estar muito ciente. E toda vez em que eu estampei um riso largo ao redor do rosto, você deve ter pensado “Ufa! Está tudo bem!”. Mas nem sempre foi assim, confesso. Nem sempre quis te amar com todas as minhas regras de romantismo. Nem sempre quis te odiar com todas as minhas contraposições. Mas, e quando as duas janelas emperraram impedindo-me de pular para fora do que colocava nosso amor em risco, o que pensa que eu fiz? Eu fugi pelos fundos. Sim, pelos fundos que não me impediram de ver os dois lados da janela trancada. E entre todas as coisas, eu decidia amar você e desemperrar à força o meu lado mais severo, aquele que me colocava à sua frente e permitia a sua entrada novamente. Sabe assim, bem devagar de novo.

E você ia findando ao profundo aqui dentro, e se isso não era amor, eu simplesmente desconhecia esse sentimento. Mas eu preferi amar você, mesmo com todas as epidemias de separação que havia sondado a Terra. Eu preferi amar você mesmo quando me disse para não gritar contigo e me chamou de escandalosa. Eu só te amei, porque é isso que a gente faz mesmo, ama sem olhar o que cada um carrega de ruim, especificando o que há de bom. Mas é claro que eu sabia. Eu sabia de toda sua rigidez, casca grossa e opiniões bem definidas e contrárias às minhas. E mesmo assim, eu te amei. Eu preferi amar você até mesmo quando difamou minhas crises emocionais e denominou-as como um suposto “drama”. Ora, eu te amei rapaz, mesmo assim. Foi como levar uma agulhada quase real bem no centro do coração, mas... Eu te amei.

Preferi amar você quando me comparou com uma criança birrenta, insegura, incapaz de manter as lágrimas frágeis longe, pois insistem em cair. Pô, eu também te amei até nesse ponto surreal. Porque a gente releva sabe? Chuta para os cantos, joga para dentro das águas que o destino sempre passa para levar. E, em todas as vezes em que eu preferi te amar, não foi para provar o meu amor por você. Eu só preferi lhe oferecer o meu amor todas as vezes que a minha vontade era de te dar um adeus e partir. Porque eu sabia que as maiores revoluções sentimentais dentro de mim, eram suas. E, sabe quando você quer fazer algo de cabeça quente e se conscientiza que depois pode se arrepender? Se eu me arrependeria mesmo eu não sei. Entretanto, escolhi te amar até mesmo quando eu quis te odiar. Sem querer nada em troca, sem esperar uma mudança repentina. Eu só te amei. Porque prefiro te amar até quando te quero esganar só porque te amo. Prefiro te ter ao meu lado, do que te ver indo embora dos futuros novos capítulos da nossa história. Porque amar você é como mergulhar fundo e não saber até onde se limita essa profundeza toda, mas querer correr esse risco com todas as expectativas que possam existir.

6 comentários:

  1. Estava me preparando para desconectar do blogger quando uma postagem fresquinha de "3 segundos atrás", me fez adiar a partida.
    E valeu a pena! Lindo texto, meeeeesmo!

    Beijããão <3

    http://espasmoocular.blogspot.com/

    Elisa C. Vieira.

    ResponderExcluir
  2. Oh, que coisa boa! rs'
    Obrigada linda, fico feliz que tenha gostado!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Ai meu Deus, eu amo seus textos. São muito profundos, você escreve muito bemm!!!! Parabéns, parabéns por esse blog maravilhoso! ;)

    www.keep-calm-girls.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada linda! Fico muito feliz em ler isso!!
      volte sempre viu?!
      Beijos ♡

      Excluir
  4. Poxa, eu acabei de ler um texto lindo em outro blog e venho aqui pro teu e leio isso! Juro que tô com vontade de chorar (tô uma manteiga derretida nesses dias). Adoro o modo como seu texto flui, mesmo quando você usa palavras não tão corriqueiras. Esse texto me lembrou demais algo que já passei, simplesmente amei cada frase, sério! Foi feito pra mim!

    Ah, desculpa ter desaparecido por esses dias, tá? É que, ultimamente, eu estava sem condições de ler/postar textos românticos, hehe. (mas saiu uma carta lá no meu blog, só pra vida me contrariar e me dar um tapa na cara hahaha).

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Obrigada Nina, linda!
    Que bom que gosta, eu gosto mais ainda dos teus!
    Correrei lá agora mesmo.
    Aparece mais! rs'
    Beijos ♡

    ResponderExcluir

E aí? O que achou do post? Gostou? Tem alguma crítica construtiva ou dica? Deixe nos comentários! Lemos e respondemos a todos! Ah e deixe o link do seu blog para que possamos te conhecer melhor. Obrigada pela visita e volte sempre.

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo