#Resenha: Sombro e Ossos - Trilogia Grishas

by - junho 19, 2021



O livro é bem típico de uma fantasia adolescente: uma menina de dezesseis anos (ou algo próximo disso) descobre que tem poderes capazes de salvar o mundo.


Falando de modo grosso assim pode parecer que Sombra e Ossos não tem nada a acrescentar quando você já consome muito do gênero. De fato, o clichê é verídico, porém a autora conseguiu dar vários toques de originalidade à história, tornando-a bem interessante.


Alina é uma menina órfã que, até então, era comum. Após a missão de atravessar a dobra das sombras, junto à Maly, o rastreador e seu melhor amigo, ela descobre que é uma conjuradora do sol (capaz de convocar a luz). A dobra é uma faixa que separa o mundo do povoado devastado e habitado por seres sombrios, os Volcras.


Em resumo, o poder de um conjurador do sol é justamente o que faltava para acabar com a escuridão à espreita de Ravka, o território de Alina. Assim, ela vai parar no habitat dos Grishas, pessoas que possuem magia e dons capazes de manipular matéria, como a própria Alina.


Os Grishas são comandados pelo Grisha master-deus-grego-e-melhor-personagem Darkling. Ele é o todo poderoso e líder e, apesar de se mostrar ao lado dela, o cara manja um ar sombrio que acaba por oferecer certa desconfiança quanto às suas reais intenções em acabar com a dobra. Porém, é ali que Alina é treinada e guiada ao objetivo de salvar a população dos Volcras. Até que.... um plot acontece e a história continua no segundo livro.


Ficou difícil de entender? Esse é o primeiro ponto forte do universo criado pela autora: original, criativo, sombrio e muito interessante, apesar de complexo e simples na mesma medida.


O livro é muito fluído e eu devorei em poucos instantes. Foi uma experiência muito boa e eu adorei todo o clima de suspense, reviravoltas, sombras, ossos e descobertas. Apesar disso, achei que faltou muita coisa. Os personagens, tirando o Darkling, foram mal trabalhados. A Alina é insuportável até quase o final e o Maly é outro não convincente. Sem comenter do romance sem sentido...


Além disso, embora o universo seja incrível, a autora deixou a desejar nos detalhes. Por vezes, não consegui imaginar as cenas, entender o que se passava. De uma hora pra outra, estava acontecendo outra coisa e eu não conseguia ligar os pontos entre uma cena e outra. E olha que não sou fã de livros muito detalhados. Hahaha

Em resumo, eu amei todo o universo e clima do livro, mas fiquei desapontada com a construção do cenário e personagens. Mas, mesmo assim, eu fiquei muito curiosa para acompanhar a trilogia e já estou lendo o segundo livro. Inclusive, parece que está bem mais maduro.


Ou seja, quem ama uma boa fantasia, diferente e cheia de mistérios interessantes, vale muito a pena dar uma chance. E tenho ouvido falarem muito bem da adaptação que saiu na Netflix, a qual estou morrendo de vontade de assistir.


E aí, curtiram esse universo sombrio e fantástico? Vocês também tendem a gostar os vilões? 🙈😜

Hei! Acho que você vai gostar disso também:

0 Recados

E você, o que achou do post? Me conte aqui nos comentários!
Deixe seu link para eu conhecer seu blog também. ;)

Que tal as postagens mais recentes diretamente no seu e-mail?



Textos para sua alma