Livros,

#Resenha: Uma proposta e nada mais - Mary Balogh

setembro 14, 2019 Sâmela Faria 0 Comments

Título: Uma proposta e nada mais

Autora: Mary Balogh

Editora: Arqueiro

Páginas: 272

Ano de publicação: 2018

Onde comprar: Amazon | Saraiva

A História

Um encontro inesperado resultante de um momento malsucedido, poderia culminar em uma indescritível relação impossível?

Gwen é viúva e tem sua bagagem de sofrimento bem fechada. No entanto, é uma mulher calorosa, atrapalhada e, embora tenha vivido dias dos quais gostaria de esquecer, ela sorri. E não apenas com os lábios, mas com a alma. Ela é altiva, carismática e precisa em sua presença. Jamais passa despercebida. Após anos em seu estado atual civil, Gwen até começa a cogitar o que jamais teve intenção: se casar novamente. No entanto, ninguém parece ser capaz de preencher o vazio que carrega dentro de si.

Hugo é solteiro e é um baita homem corpulento, causando arrepios nas moças e medo nos rapazes. Ele é acometido por seu terrível passado, lembranças que daria tudo para esquecer, mas, acima de tudo, por sua impossibilidade de esquecer que vive enquanto outros não. Em sua memória estão as mortes, as ordens que fora obrigado a dar, as chances minúsculas de acertar... tudo o que ele gostaria de esquecer e, para não enlouquecer, conta com os melhores amigos do Clube dos Sobreviventes. Sim, sobreviventes da guerra. Embora sua situação de estado civil atual lhe deixe satisfeito, ele sente que precisa encontrar uma esposa o quanto antes para poder ajudar sua irmã, mas, para isso, carrega suas determinadas expectativas de encontrar a moça com o perfil certo.

Emboscada do destino ou não, um homem grandalhão e uma pequena grande mulher se encontram num dia estranho e sem maiores promessas, mas às vezes é de onde menos esperamos que é possível encontrar aquilo que nem sabíamos que estávamos procurando.



Capa, escrita e detalhes

De capa simples, mas edição tranquila de ler, Uma proposta e nada mais nos ganha com uma premissa diferente: um clube dos sobreviventes. Na capa, temos verniz localizado, o que lhe dá um toque mais bonito, mas não é nada que chame muito atenção. De fato, é simples e aceitável.

Como primeiro contato com a autora, sua escrita é cativante e tranquila de ler, sem que se espere já nos percebemos habituados à leitura e não queremos mais largar. Me senti teletransportada para o interior da história. Gostei bastante.

Os personagens são o ápice da história aqui. Sem uma total centralidade aos protagonistas da trama, temos uma real apresentação a todos, conhecendo um pouco o clube em si e como nasceu, bem como sobre os seus integrantes e suas histórias de vida. Gostei bastante do fato de sermos realmente apresentados aos personagens secundários, sabendo que nos próximos livros teremos mais sobre eles.

Os protagonistas chamam atenção de cara e, de fato, queremos mais deles, o que, aliás, o livro traz com maestria. Aqui não temos um romance instantâneo, aleluia, mas sim uma relação que vai se transformando aos poucos, no meio de todo caos e da situação social de cada um. Gostei do fato de termos muito mais dos protagonistas do que do romance em si, mergulhamos na mente deles para depois mergulhar no amor que se constrói ali.

Sem foco no romance em si mas sem perder o romantismo, somos levados a conhecer a alma dos personagens, seus pensamentos, seus momentos, sua vida e assim ficamos com vontade de conhecer mais sobre cada um deles. A autora apostou certo em um primeiro livro da série e conseguiu prender minha atenção para os próximos volumes. Além disso, o fato de haver um clube foi uma aposta genial, pois trouxe ainda mais emoção à trama.

Conclusão

Para quem ama um bom romance de época, com personagens reais e bem construídos, cheios de defeitos e qualidades, erros e acertos, aqui temos uma boa pedida. No entanto, não vá com sede ao pote de melado, porque não é um romance mel com açúcar, está mais para um romance amadurecido, cheio de camadas doces e amargas e uma pitada de pimenta.

Se trata de um drama com boas reflexões, características marcantes e emocionante. Eu adoro. Se você também gosta, vai com tudo e seja feliz, mas não se esqueça: é uma proposta e nada mais! Hehehe

Citações favoritas

“Uma vez por ano, porém, voltamos para recuperar nossa integridade ou para nos fortalecermos com a ilusão de que estamos inteiros.”

“Às vezes a vida é complicada demais para que haja uma resposta simples para uma pergunta simples.”

“Já reparou como ficar parado às vezes é muito diferente de retroceder? Pois o mundo inteiro segue adiante e nos deixa.”

“Tudo muda da forma mais inesperada e tudo é assustadoramente imenso. Somos pequenos demais.”

“[...] era mais fácil notar o grão de poeira no olho do outro e não perceber a trave nos próprios olhos.”

“É preciso de um escoadouro para os segredos, senão eles apodrecem e se transformam num fardo insuportável.”

“Às vezes ter tudo combinado e simétrico não é mais agradável para o olhar ou para a mente do que o vazio. Em certas ocasiões é preciso confiar na intuição e escolher o que você gosta.”
Comentários
0 Comentários

0 Recados:

E você, o que achou do post? Me conte aqui nos comentários!
Deixe seu link para eu conhecer seu blog também. ;)