Melodramas,

Por dentro e por fora

fevereiro 21, 2019 Sâmela Faria 2 Comments


https://pixabay.com/pt/mulher-menina-feminino-918787/
O que veem por fora é só mais uma capa bem feita. Nem sempre o conteúdo de dentro de uma bela capa é bom. O que guardo nessa história são só pontadas de tudo que não deu certo. Venho colecionando as diversas negativas da vida. Onde guardar tudo isso quando você já está transbordando?

Olham para essa capa e percebem o quanto é bonita, talvez bem trabalhada, bem ilustrada. Uma noção de linguagem tão diferente da linguagem real. Um mundo tão fora de controle do que realmente tenta controlar. É uma síndrome do que querem ver. Veem o oposto do que de fato é...


Talvez por não suportarem ver o real. Talvez por serem tão semelhante quanto. Preferem a miragem. Preferem a imagem. Em altas cores. Com boa resolução. Iluminação na medida. Mas não enxergam a imagem distorcida de dentro, a versão verdadeira que guarda pixels a menos, num tom de preto e branco infinito...

Sentem pena quando veem o descolorido, como se a cor fosse a única que transmitisse os bons e aguardados dias melhores. Fingem não notar que a moldura está desfalecendo, que existe um filtro envelhecido cobrindo a imagem. Fingem não enxergar que tudo não passa de uma bela montagem.

O que você vê quando vê de fora e não de dentro?

Por dentro tem escuridão. Cinzas. Chamas. Desbotado.

Por dentro tem frio, dor, falta de tudo aquilo que nunca aconteceu de verdade. Por dentro é oco, sem aquele miolo que você diz enxergar. Nada brota, tudo morre ao vento sujo que passa sempre devagar. Por dentro tem tudo, tudo aquilo que ninguém vê.

O que você é por dentro que finge não ser por fora?

O que todo mundo vê é a capa. O que todo mundo nota é apenas uma manta. Uma cobertura de luxo em um condomínio em declínio. É uma mancha rosa que, após ser esfregada, escondeu o sangue derramado. É um curto episódio de um surto escondido pelo riso.

O riso é o que brota em meio ao jardim destruído. Ninguém vê a terra acinzentada. As folhas secas. As raízes pedindo socorro. O que todo mundo vê é o caule pequeno e frágil de uma flor brotar, mesmo nesse caos. O caos é a parte que todo mundo ignora.

Porque ninguém quer caos.

Porque ninguém quer ver de verdade.

Todo mundo vê a flor nascer.

Mesmo que nunca tivesse havido a menor chance de algo realmente crescer.

A gente vê o que os olhos querem, enquanto a película que cobre nossas vistas esconde tudo o que ninguém realmente desconhece, mas que prefere, a qualquer custo, fingir não conhecer.

A flor que poderia brotar agora morre.

É que ninguém percebeu que só era preciso regar.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. "O que todo mundo vê é a capa. O que todo mundo nota é apenas uma manta. Uma cobertura de luxo em um condomínio em declínio. É uma mancha rosa que, após ser esfregada, escondeu o sangue derramado. É um curto episódio de um surto escondido pelo riso."

    Cho-ca-da com esse txt!
    AMEEEI.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que linda! Fico feliz que tenha gostado.
      Eu gostei muito de escrevê-lo.
      Obrigada! <3
      Volte sempre.
      Beijos

      Excluir

E você, o que achou do post? Me conte aqui nos comentários!
Deixe seu link para eu conhecer seu blog também. ;)