Ficção,

#Resenha: Amigos para a vida - Andrew Norriss

janeiro 03, 2019 Sâmela Faria 6 Comments


Título: Amigos para a vida
Autor: Andrew Norriss
Editora: Valentina
Páginas: 208
Ano de publicação: 2018
Onde comprar: Amazon | Saraiva
Skoob                                                      

                                                          
“Você olha ao redor, e todos parecem conseguir se levantar pela manhã e sorrir, dar gargalhadas e se divertir... e então você pensa, por que eu não? Por que eu não posso ser uma pessoa comum? Por que eu tenho que ser diferente de todo mundo?”              

         
A História

Francis é um garoto singular, tem um gosto em particular que o faz se sentir diferente dos outros garotos: ele gosta de moda e de costurar/fazer roupas femininas, inclusive para sua coleção de bonecas.
Na escola, Francis sofre bullying, não tem amigos, não quer falar com ninguém e vive sozinho na hora do recreio. Até que ele conhece Jessica. Jessica está sentada ao seu lado, durante o recreio, quando percebe que Francis a notou. Então, ao ter certeza de que ele está falando com ela, assustada e meio aliviada, Jessica se sente feliz.
Francis não entende nada, até que ela lhe mostra o que realmente é: um fantasma. Completamente atônito, Francis a acha surreal. Logo ele precisa voltar para a aula, então os dois combinam um encontro. O que nunca imaginaram era que esse primeiro contato se tornaria uma linda amizade.
Mas o que será que aconteceu com Jessica? Como ela morreu? Sua memória se perdeu, então ela não se lembra. Será que Jessica vai querer continuar sendo amiga de um garoto que gosta de moda? Que é diferente?
O que significa ser diferente quando ninguém é igual?


Personagens principais

Francis ama costurar roupas femininas para suas bonecas. Ele passa horas no sótão praticando seu hobby. Quando acabou levando uma boneca em sua mochila para a escola, os outros garotos de sua classe viram e tudo piorou por lá. Francis é zoado por eles por ser quem é. Ao conhecer Jessica, Francis ganha uma amizade. Ele encontra nela tudo o que estava precisando para saber que ele, na verdade, é diferente e tudo bem. Ser diferente é normal. Mas não somente: Francis ganha companhia para toda hora, mas não para por aí, porque novas amizades surgem para fazer a diferença na vida dele. O quanto se é recriminado por ser quem é?
Jessica é uma garota espontânea. Ela vivia vagando pelos arredores do mundo sem saber muito bem o que estava fazendo ali. Ah, fato importantíssimo: ela é um fantasma. Um fantasma de verdade! Desses que atravessam as coisas e não precisam de veículos para ir a lugar algum. Ela encontra em Francis um aliado para viver seus dias, além de uma grande amizade. E tantas outras... Jessica gosta de sua nova vida, mas sente um vazio dentro de si, afinal, ela não consegue se lembrar de como e quando morreu. Por que ela vive naquele quarto de hospital? Por que não consegue se lembrar? Qual será sua missão ali? O que tirou sua vida?


Personagens secundários

Andi é uma menina diferente. Ela tem uma estatura baixa e atarracada. Suas pernas são fortes e roliças, além de ter braços musculosos. Ela tem cabelos ruivos, que fazem cachos curtos ao redor de seu rosto. Tudo isso se limita em tentar dizer que Andi não é uma garota atraente. E é exatamente assim que ela se sente. Andi é uma menina briguenta, que sempre se metia em brigas quando pequena, e até hoje é bem mal-humorada. Mas Andi tem algo em comum com Francis: ela também consegue vê Jessica.
Roland é um garoto grande e gordo. E adora jogar. Ele gosta de ler sobre assuntos de fantasmas, vampiros, vodu, magia negra, possessão, mortos-vivos e essas coisas. No entanto, ele decidiu que não ia mais à escola. Até que conheceu Francis. De início, ele não quis falar com ele. Mas então, de repente, Roland diz algo direcionado à amiga de Francis. Sim, ele também consegue vê-la.

Capa, escrita e detalhes

Com uma edição simplesmente impecável de tão linda, Amigos para a vida me ganhou logo pela capa. Me julguem. Mas, sério, tem como não amar? Olhem essa belezura!


Com uma escrita completamente leve e simples, o autor me ganhou logo nas primeiras páginas. Ora, como assim teremos fantasmas e eu não sabia? É que não leio sinopses. Devo ter lido quando solicitei o livro para a editora Valentina, que é parceira aqui do blog, mas depois, não li mais, então nem lembrava. E logo nas primeiras páginas descobrimos essa preciosidade. Eu adoro esse lado fantasioso da vida. Mas voltemos à escrita: se trata de uma escrita muito fluída, porque você não se perde no que acontece na história, os diálogos são muito bacanas também e o cenário não é narrado com muitas delongas.
Os personagens são encantadores. Ponto. Mentira, ponto nada. Tenho muito o que falar! Esse livro retrata personagens que foram, de alguma forma, feridos. Talvez tenham sido feridos fisicamente por causa de tudo o que acontecia com eles, mas talvez tenham sido feridos emocionalmente, psicologicamente e quase, quase fisicamente também. Ou tudo isso junto...
Cada um tem sua essência. Cada um tem sua diferença. Sua singularidade. E todos, digo todos, têm sua dose de sofrimento por não ser aceito em uma sociedade de padrões. Em uma sociedade que define e limita as pessoas, que impõe, que julga, que aponta o dedo e pratica o bullying.
O principal assunto do livro é o bullying. E, nossa, a gente até ouve falar sobre isso por aí, nas manchetes da internet ou em algum caso específico que chama a atenção da mídia. Mas, cara, esse livro nos faz perceber a urgência do assunto, a urgência em debater, em discutir, em mostrar como o bullying pode acabar com uma pessoa, com uma vida.
Em uma sociedade cada vez mais presa à normalidade imposta sob padrões que não abrangem a todos, os que restam são os rejeitados, os diferentes, os que não se encaixam. O livro nos mostra como é sofrer bullying por apenas ser quem é. Por apenas querer continuar sendo quem é, mas ao mesmo tempo querer mudar só para ser aceito. Por apenas não ser como todos querem que você seja. É uma história urgente.



Conclusão


Amigos para a vida pode até parecer uma história simples e descomplicada, mas não é. Apesar da leveza da escrita do autor, a história é extremamente rude, cruel e difícil. O ápice da trama se desenvolve, de fato, a partir da metade, e é então que você entende qual é a lição que o livro traz. Você lê. Para. Reflete. Lê novamente para ver se entendeu bem. E então pensa: “Ual. Que trágico!”
Recomendo para todo mundo. Todo mundo mesmo. Não importa sua idade. Não importa se você não gosta de livros com protagonistas com idades menores. Não importa se você já leu sobre isso. Todo mundo precisa ler esse livro. E outros. E tudo que fale sobre isso. Porque não, o bullying não é brincadeira. E precisa acabar.


Citações favoritas


“É curioso, não? Como a gentileza das pessoas não ajudam quando você se sente desse jeito. Você sabe que elas querem ajudar , sabe que estão tentando ajudar, mas é como se estivessem em outro mundo. Não têm a menor ideia de como você está se sentindo.”

“[...] e quando a gente já está no Fundo do Poço, a gentileza das pessoas não significa coisa alguma. Nada mais significava.”

“Tem ideia de como é se sentir assim? Ver como todos olham pra você aonde quer que vá, encarando, rindo, chamando-o por apelidos quando acham que você não está ouvindo, chamando-o por apelidos quando sabem que você está ouvindo...”

“Quando o sol brilhava, você mal lembrava as nuvens, mas, quando estava no Fundo, era difícil acreditar que o brilho do sol um dia existira”.
Comentários
6 Comentários

6 comentários:

  1. Esse ano quero mt ler mais .
    Suas dicas de livro me deixam morrendo de vontade kkk
    quem nunca sofreu bullying na escola não sabe o que é se sentir fora da caixinha num é ?
    adorei !!

    Bjs

    Mel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais que se sentir fora da caixinha, Mel, sofrer bullying é coisa muito séria. As pessoas não têm noção do que isso pode fazer com uma pessoa... Mas uma das maiores questões são a falta de amor ao próximo, falta de respeito, falta de solidariedade.
      Mas espero que possa lê-lo um dia.
      E espero que goste!
      Beijos
      Sâm

      Excluir
  2. Oi, Sam!
    Menina, esse livro parece ser um pouco como Extraordinário. Por muitas vezes esquecemos que crianças podem ser cruéis com outras crianças.
    Eu acho essa capa tão fofa e creio que combina com a história.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lu!
      Sim, embora eu ainda não tenha lido Extraordinário (por pura falta de vergonha na cara mesmo), penso que seja semelhante sim.
      E acho esse assunto riquíssimo de muita urgência.
      A capa é perfeita mesmo.
      Obrigada pela visita e volte sempre!
      Beijos,
      Sâm

      Excluir
  3. Muito interessante parece ser a história deste livro, sem contar que a capa dele é muito fofa. Deve abrir grandes questionamentos essa história para os leitores, e adoro isso!!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A diagramação está impecável.
      É uma história curta, porém com muitos apontamentos sobre bullying e amizade.
      Também adoro.
      Obrigada pela visita e volte sempre.
      Beijos,
      Sâm

      Excluir

E você, o achou do post? Me conte aqui nos comentários!
Deixe seu link para eu conhecer seu blog também. ;)