Livros,

#Resenha: Por lugares incríveis - Jennifer Níven

novembro 19, 2018 Sâmela Faria 0 Comments

Título: Por Lugares Incríveis

Autora: Jennifer Níven

Editora: Seguinte

Ano de publicação: 2015

Páginas: 336

Onde comprar: Amazon | Saraiva



"O que percebo agora é que o que importa não é o que a gente leva, mas o que a gente deixa." 

A História


No alto da torre do sino da escola, Finch se pergunta como seria se pulasse de lá e acabasse logo com o carma da sua vida, até que avista Violet do outro lado prestes a pular também. Convencida a não pular graças a Finch (que guardou esse segredo de todo mundo), ela se vê obrigada a fazer um trabalho de geografia com ele (porque ele a escolhe): visitar lugares que podem ser incríveis no estado onde moram antes de se formarem.

Era para ser um simples projeto, mas a vida de Violet muda completamente e, agora, ela consegue viver, não apenas respirar. E quanto a Finch, ele encontra na Ultravioleta Markante (como a chama) um lugar onde pode ser ele mesmo. Os dois levam o projeto da escola, como projeto de vida e, inclusive, de coisas que se deve fazer antes de morrer. Eles conhecem, não apenas lugares incríveis em Indiana, como também dentro deles próprios.

E agora, será que eles vão se livrar da vontade de cometer suicídio? Será que foram um para o outro, a salvação?



Personagens


Theodore Finch é um jovem de 17 anos que está em seu último ano da escola, considerado a aberração da escola, vive sua vida como bem entende, faz aquilo que dá na cabeça e encarna novos personagens quando quer: Finch anos 80, Finch fodão, Finch largado, Finch nerd etc.. Ele é perseguido pelos garotos populares que não aceitam seu jeito “esquisito” de ser, esse mesmo jeito que sempre lhe mete em confusões. Tem uma família que não liga muito para o que ele faz ou deixa de fazer, e um pai violento que lhe agride sem pudor, apesar de não mais morar com ele. Finch encara, todos os dias, períodos ruins de depressão e passa dias pesquisando sobre suicídios.

Violet Markey é uma garota do grupo popular do colégio que também está no seu último ano da escola, tem uma vida descomplicada e sonha em cursar escrita criativa em Nova York. Violet tinha uma vida boa e era feliz até que ela e sua irmã Eleanor sofrem um acidente, sendo ela a única sobrevivente. Após a morte de Eleanor, Violet se encontra em um estado de declínio e se sente culpada, portanto se fecha para o mundo . E apesar de ter uma família que lhe acolhe e lhe dá amor, ela simplesmente está mergulhada na tristeza.

Capa, escrita, detalhes


A capa do livro é simplesmente incrível de tão linda! Amo muito. E tem tudo a ver com a história. O jogo de cores é lindo, combinam entre si, dando ao livro um ar mais leve, o que, de fato, a história não carrega tanto assim.

A escrita da autora é perfeita, faz com que devoremos o livro completamente, porque, desde a primeira cena, é impossível parar de ler. Achei bastante emocionante a forma com que a autora conduziu a história. A história é contada por meio da visão de Violet e Finch, revezando a cada capítulo.

A leitura é muito gostosa. Os personagens protagonistas são incríveis, inclusive, Finch. Impossível não se apaixonar por ele. Senti certa invejinha de sua mente mirabolante e brilhante. Diferente e precisa. O seu jeito de ver o mundo é inspirador, simplesmente. Não há o que falar sobre ele, porque acredito que nada tem o seu tamanho real. Violet é uma personagem carismática e, apesar de tudo, se mostrou uma ótima companhia, o que deixou o casal com uma explosão de emoção.

A história perpassa por vários momentos emocionantes, momentos em que mergulhamos na mente dos personagens, em que acabamos nos deparando com a nossa própria mente sombria e confusa. Por diversas vezes me vi perdida dentro de meus próprios medos e desesperos, esses que escondo a sete chaves. Amei a forma com que a autora nos atolou dentro dos personagens, parecia que eu via através dos olhos de cada um deles. Me senti muito próxima aos protagonistas. Talvez seja por isso que eu tenha sentido tanto...



Conclusão


O livro trata o assunto suicídio com uma profundidade surreal. Conta fatos que você até sabe que existem, mas quase nem percebe ou para pra pensar sobre. Eu encontrei no livro um diferencial das outras histórias que, por exemplo, só tratam o carma do câncer. O livro mostra como as pessoas pensam, como são por dentro, cheias de defeitos como todos nós. Fala sobre a vida e a morte, mas principalmente sobre o ápice de tentativa de tirar a própria vida... Nos faz entender um pouco sobre o que leva alguém a fazer isso, nos dando uma lição de vida a respeito do que tange não julgar.

Eu simplesmente amei. Recomendo demais! Acho que todo mundo devia ler e se sentir em efeito zumbi depois da última página. Porque esse livro nos faz pensar. Nos tira do comodismo, emociona muito, mas também nos faz suspirar.. não se pela dor que sentimos ao ler ou pela dor que sentimos ao nos identificar. Nos possibilita refletir sobre tudo e todos, sobre a nossa vida e a vida dos outros. É aquele tipo de livro que transforma a sua vida, se você permitir.

Finch, você mudou meu modo de ver o mundo. E o buraco negro e fundo que é a vida.


Citações favoritas
"(...) um ponto positivo da vida é que podemos ser alguém diferente pra cada pessoa."
"Aprendi que existem coisas boas no mundo, se você procurar por elas."
"Nem sempre podemos enxergar o que os outros não querem que a gente veja. Principalmente quando se esforçam tanto para esconder."
"Quando andamos por aí, precisamos estar presentes de verdade, não enxergando através de lentes."

0 Recados:

E você, o achou do post? Me conte aqui nos comentários!
Deixe seu link para eu conhecer seu blog também. ;)