Melodramas,

Quando você aproveita para chorar

novembro 12, 2018 Sâmela Faria 2 Comments


Todos saíram pela mesma porta. A sala, que em minutos atrás se encontrava  cheia, agora se inclina em um resplandecente vazio tosco. Foram embora e levaram o barulho. O som dos suspiros de cansaço cessou. Os passos se foram lentamente. O último adeus ainda ecoa baixinho em sua mente.
E aí você aproveita para pôr para fora suas síndromes de que tudo deveria ser perfeito, mas não é. E de quantas vezes você quase se derramou em lágrimas, mas segurou firme, porque havia muita gente ao seu redor. E as palavras grotescas surgem aleatoriamente como lembrança, e você aproveita para chorar. Chora todos os choros que ainda não foram esquecidos, todas as dores que ainda não cicatrizaram, todos os males que estão guardados dentro de você. Respinga seu travesseiro com os soluços que não pôde arremessar para fora de si em muito tempo.
Sim, eu sei bem como é.

De frente para o espelho é possível ver todas as manchas da vida que estão estampadas em você. As roubadas que você tentou fazer de tudo para não se meter, mas quando viu já estava dentro. E você chora mesmo. Muito. Muito mais. E quando pensa que vai terminar, sente cravar em seu peito as mesmas pontadas de dor que acaba retratando novamente. E não para, porque parece que seu peito está se rasgando ao meio, libertando a tempestade que estava guardada aí dentro.
Então tenta curar-se dessa crise avassaladora. Começa a lembrar dos inúmeros “vai passar” que ouviu de quem te ama. O drama que te atingiu com tudo começa a querer cessar. E você vai se reerguendo. Levantando. As lágrimas deixam seu rosto repuxando quando secam. Joga o cabelo para trás e toma uma ducha fria. Ouve suas musicas favoritas mais um milhão de vezes. Agora já sente bater aquele alívio. Aquela sensação de alma lavada, limpa, nova e restaurada. E chega à conclusão que chorar não é tão ruim como mostram os episódios da TV, nas novelas e filmes.
Você percebe que chorar é se sentir caindo e, antes mesmo de chegar ao chão, levantar. É perder o sorriso no meio de tudo que deveria ser esquecido e encontrá-lo dentro do coração, acenando de volta quando tudo parece ser o fim. É lamentar e agradecer por estar viva, tudo ao mesmo tempo. É lacrimejar e enxugar com determinação suas próprias lágrimas, é reconhecer o erro. É tranquilizante e ao mesmo tempo desesperador em uma única dose. Você entende agora que chorar é uma limpeza profunda e extremamente necessária para purificar o que o mundo tenta todo dia  aniquilar. É mais uma prova de que tudo nessa vida, realmente, um dia... acaba.
E então você pode chorar mais uma vez, quantas vezes forem necessárias.
O choro é o soluço da alma, o desespero da mente, mas também o suspiro da libertação.

2 comentários:

  1. Oiee amei o final do texto, irei compartilhar no meu insta haha
    Chorar alivia sempre ne. Parabéns pelo texto
    Beijinhos
    http://claugoliver.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, lindona!
      Oba! Fico feliz que tenha gostado. E fique a vontade.
      Obrigada, tá?!
      Volte sempre!
      Beijos

      Excluir

E você, o achou do post? Me conte aqui nos comentários!
Deixe seu link para eu conhecer seu blog também. ;)