Comportamento,

Tudo o que ela queria não querer

outubro 06, 2018 Sâmela Faria 0 Comments


Ela sentia que nada poderia mudar em sua vida. Pensava que sempre seria assim: dias monótonos, vãos entre o tempo de ontem e o de hoje, além da imensa incerteza do amanhã. Mas não era isso que ela queria. No fundo, tudo o que lhe deixava feliz era saber que tinha seus sonhos, mesmo que encaixotados na gaveta das memórias. Não eram simples memórias, ela dizia. A verdade é que suas visões de mundo estavam ali, aprisionadas dentro de seu próprio ser. Tudo o que ela era estava estagnado no que não queria ser.
A brisa bagunçava suas mexas, levava seu cheiro pelos ares, inundando a todos por onde ela passava, quando pensou ter ouvido sua voz interna lhe dizendo que não. Não? Podia sentir sua testa enrugando suavemente. A vida tentava lhe dizer que não, que nada poderia continuar do jeito que estava. Não quando ela estava infeliz. Não quando era ela quem se sentia fora do eixo. Não quando tudo o que ela mais queria era poder ser quem é. Às vezes a vida nos mostra novos ares e não damos atenção, talvez por estarmos ocupados demais com o cotidiano maçante ou simplesmente por já não termos mais esperança de dias novos.
Sonhava acordada de vez em quando, mas nunca pensou que pudesse ver seus sonhos se entrelaçando com as linhas da vida. Aliás, seus traços internos se debatiam embaixo dos traçados que era obrigada a rabiscar em suas histórias. Não as de seu mundo de dentro, mas as que lhe permitia esconder que sua maior vontade era sair por aí destruindo seus muros internos. Ela nunca foi tão decidida assim na vida, para dizer a verdade, mas será que as coisas poderiam mesmo mudar? Foi o que começou a pensar após um tsunami de verdades não ditas de seu subconsciente. Ah, ela se sentiu avassalada por si mesma.
Tudo o que ela queria não querer da vida era passar a se esconder, mas foi se escondendo que percebeu o quanto de si estava perdido. Tudo o que ela queria não querer, agora, é ficar escondida. Agora, depois de todo longo tempo que passou pensando que se afastar dos outros era se encontrar consigo mesma, percebeu que seu erro foi ter se mantido do lado de fora de seu mundo de dentro. Ela finalmente entendeu que para amar ao próximo é preciso se amar primeiro, afinal ninguém pode oferecer aquilo que não tem.
E às vezes quando ela pensa que se esconde, se mostra. É preciso muito esforço para ser o que não é. Quem você é de verdade escapa pelas frestas com perfeita naturalidade. Uma hora ou outra, a gente se mostra sem perceber.

0 Recados:

E você, o achou do post? Me conte aqui nos comentários!
Deixe seu link para eu conhecer seu blog também. ;)