Distopias,

#Resenha: O Poder - Naomi Alderman

julho 29, 2018 Sâmela Faria 4 Comments


Título: O Poder

Autora: Naomi Alderman

Editora: Planeta de Livros Brasil (selo Minotauro)

Páginas: 368

Ano de publicação: 2018

Onde comprar: Amazon | Saraiva

“É que todo dia a gente cresce um pouco, todo dia tem alguma coisa diferente, e com o passar dos dias de repente algo que era impossível se torna possível. É assim que uma menina vira mulher.” – p. 44

A História


Imagine um mundo onde as mulheres que têm o controle de tudo. Nesse mundo, os homens as temem. Nesse mundo, as mulheres são a força, uma força brutal. Nesse mundo, são os homens que sentem medo de andar sozinhos à noite. É um mundo governado pelas mulheres. É um mundo temido pelos homens. E é onde as mulheres se uniram, se apoiaram e se tornaram invencíveis.

De repente, mulheres recebem poderes. Isso mesmo, poderes. Elas são capazes de eletrocutar alguém. São capazes de gerar energia, de dar choques, de matar. São fortes e tenebrosamente poderosas. Quando percebem sua força, deixam de temer aos homens. Deixam de obedecê-los. Deixam de se subordinar a eles. Elas não se escondem mais. Elas não vão mais se silenciar, porque, agora, quem manda no mundo são elas. Elas são Deus. Elas são a autoridade.

Forças armadas, exército e homens de todas as tropas e com todos os treinamentos possíveis não são páreos para elas. Elas derrubam tudo, mas, principalmente, derrubam quem as derrubou por tantos anos. De repente, mulheres são vistas como o perigo, capazes de dar ordens e castigar homens com toda sua fúria. De repente,  mulheres se transformam também nos monstros da história. Se transformam na doença que precisa ser combatida, mas elas estão em todos os lugares, exigindo, se unindo, governando.

Até que coisas ruins de um mundo sujo e cruel se repetem. Só que, dessa vez, vemos o outro lado da moeda. Vemos e sentimos na pele o que era silêncio se transformar em um brado alto e eletrizante de fúria.

O mundo está em novas mãos. Em um novo caos.

Os personagens


Naomi criou personagens de todos os tipos. Ela soube mexer com nossas mentes através de sua escrita. Todos os personagens são muito bem retratados, convincentes, chocantes e cheios de personalidade. Do começo ao fim, podemos acompanhar os protagonistas dessa história, alguns crescem, outros nem tanto, mas a maioria evolui de uma forma imensurável. Não é possível medir o quanto os personagens se transformaram ao longo da história.

Não me identifiquei com nenhum, mas não esperava por isso. É uma distopia, sabe? Normalmente, identificação com personagens para mim são raras. No entanto, tive aqueles dos quais gostei mais, claro. Sem negar, em momento algum, como cada um deles foi importante para esse elenco arrepiante.

Roxy é uma menina que viu sua mãe morrer quando ainda era pequena. Foi exatamente quando descobriu sua força. Ela cresce e se torna alguém totalmente inesperado, um alguém que é capaz de ser esperta, forte e indomável tudo ao mesmo tempo. Sua coragem e sua vontade de vingança são o que a torna ainda mais tenebrosa. Roxy tem irmãos, todos homens. Eles a apoiam. Roxy cresce e o gosto amargo da tragédia que foi obrigada a presenciar nunca saiu de sua boca.

Allie é uma moça que cresceu em uma vida muito cruel. Órfã, ela acaba sendo adotada por um casal conservador e hipócrita. É então que sua vida piora de vez. Allie tem uma relação cruel com essas pessoas. Allie não vê a hora de dar o fora dali. Até que a voz em sua cabeça começa. Até que a voz lhe ordena a fazer coisas, lhe dá conselhos, lhe diz o quanto ela é forte. E ela se torna forte. Ao ir embora, Allie não se esconde do mundo, mas pelo contrário, ela encontra seu lar. Inexplicavelmente, a moça tem uma reviravolta inesperável pelo caminho. Quando isso ocorre, Allie se torna a voz mais ouvida entre as mulheres.

Margot é a prefeita da cidade. Uma mulher de autoridade e responsabilidade. Mas nem sempre foi assim, aliás, ainda agora, nem sempre é assim. Ela tem Daniel em seu encosto, o homem que ela sabe que quer tomar seu lugar. Ele está de olho em suas ações, seus atos, esperando um deslize. Mas Margot não abre mão de seu lugar. Ao descobrir o poder que as mulheres andam tendo, como se fosse uma epidemia de uma praga que se espalha rapidamente, Margot se desespera interiormente. Por fora, ela explana a serenidade, por dentro, Margot sabe o que isso quer dizer, ela sente, ela tem. Sua maior preocupação é sua filha, Jocelyn. Margot fará de tudo para que o seu lugar seja mantido na linha.

Tunde é um homem. Ele é praticamente o homem que foi permitido que ande com as mulheres. Jornalista e destemido, Tunde conta, filma e mostra ao mundo o que está acontecendo ao redor. Ele viaja para vários lugares, tira inúmeras fotos e grava muitas cenas chocantes. Cada vez mais, ele se conforma da força que elas possuem. Ele se torna famoso por cobrir exatamente tudo no momento certo. Ele não difama as mulheres, pois sabe no que isso acarretaria. Ele não sente medo delas. Até que é atacado. Até que é procurado por outros homens. Até que sua vida entra em um jogo perigoso de poder.

Capa, escrita e detalhes


Não preciso nem dizer o quanto a edição desse livro está impecável, não é? A editora Planeta arrasou demais! Linda, irresistível e que faz jus à história: simplesmente perfeita. Em grande estilo de uma capa dura, o livro tem uma imagem que revela o quanto a história é eletrizante. Toda em vermelho, com detalhes brancos e pretos, a capa ficou linda. Sem contar por dentro, tudo nesse livro foi muito bem trabalhado.

O livro é escrito em terceira pessoa, mas alterna entre o ponto de vista de cada personagem: Roxy, Allie, Margot e Tunde. Já pode imaginar o quanto é desesperador lê-lo só por esse fato. Achei isso incrível, pois não considero fácil incorporar cada um desses personagens tão diferentes para escrever através de seu ponto de vista. Sensacional.

A escrita não é nada leve. É uma escrita chocante, que te deixa sem fôlego, que te faz parar de vez em quando para respirar e refletir sobre tudo o que está sendo contado. Não é uma escrita difícil, veja bem, mas é uma escrita que vai te incomodar por todos os fatos que lhe impõe imaginar, sentir, perceber. É uma escrita genial e que, por outro lado, vai te deixar sem chão inúmeras vezes.

Se eu for falar sobre os detalhes do livro, estarei soltando pequenos spoilers. E tudo o que menos quero é que isso aconteça, certo? Só posso dizer o quanto estou chocada com essa história. Os acontecimentos narrados nesse livro vão te fazer parar e olhar o mundo de um novo modo. Através de novas lentes. Você irá entender muita coisa sobre esse nosso mundo atual simplesmente por estar lendo um mundo totalmente inusitado e fictício, mas que diz muito, muito mesmo, sobre quem somos e o que nos tornamos.

O livro foi muito bem construído, encenado, narrado e articulado. Não consigo imaginar o trabalho que deu escrever esse livro (sou aspirante à escritora então sempre percebo essas coisas, hehe). Mas consigo imaginar o peito inflar de orgulho ao ver todo esse trabalho pronto, entregue e, principalmente, muito bem aceito por nós leitores. Só pela sinopse do livro já é possível estarmos desesperados por essa leitura.

Conclusão


Preciso confessar que a leitura desse livro não foi fácil para mim. Eu que sou mulher, que sei, já senti e sinto tudo o que somos levadas a passar na vida, fui pega desprevenida por cenas fortes e chocantes. Senti na pele tudo o que essas mulheres passaram. Eu me tornei forte por elas, mas também fiquei sem chão quando percebi o quão cruel o mundo estava se tornando novamente. Para mim, foi como assistir a um círculo viciante: uma coisa leva a uma coisa, que leva a outra coisa, que chega a te permitir mais outra. Tudo isso se mistura e te transforma em outro alguém.

Por diversas vezes, tive que parar de ler. Eu fiquei exausta por estar tão mergulhada nesse universo. Levei dias para terminar o livro simplesmente porque me envolvi demais com os personagens, com as cenas, com o mundo deles. Eu estive ali, assisti a tudo, me permiti sofrer com todos eles e também crescer. Alternei a leitura desse livro com um outro livro mais leve, um romance, porque não consegui virar o livro em um dia ou dois. Eu realmente custei, porque a história realmente mexeu comigo.

E, depois de tudo isso, ainda fiquei de ressaca. Essa resenha já era para ter saído faz tempo, mas eu simplesmente não conseguia falar sobre essa história.

Enfim, chega, né? Já falei demais.

Eu recomendo tanto esse livro que nem sei mais como dizer isso. Recomendo para todo mundo mesmo, não importa se é homem, mulher ou alienígena. Você precisa ler e tirar suas próprias conclusões. Você precisa ler e entender esse nosso mundo de uma vez por todas.

Citações favoritas


O conhecimento vale o mesmo que a liberdade”. – p. 19

“É que todo dia a gente cresce um pouco, todo dia tem alguma coisa diferente, e com o passar dos dias de repente algo que era impossível se torna possível. É assim que uma menina vira mulher.” – p. 44

“Uma dúzia de mulheres se transformou em cem. Cem viraram mil. A polícia recuou. As mulheres gritaram; algumas fizeram cartazes. Elas entenderam a força que tinham, todas ao mesmo tempo”. – 70

“É assim que funciona. As mulheres mais novas despertam aquilo nas mais velhas; mas de agora em diante toda mulher terá aquilo”. – p. 73

“Ensinaram vocês a desprezar tudo o que são e ater um único desejo, o de ser um homem. Mas o que ensinaram a vocês são mentiras. A Deus está em vocês. Deus voltou à terra para ensiná-las, na forma deste novo poder. Não venham a mim procurando respostas, pois vocês devem procurar as respostas em vocês mesmas”. – p. 133

“Você não pode ser ao mesmo tempo a pessoa que causa a dor e a pessoa que consola”. – p. 214

4 comentários:

  1. Oiii Sâmela

    Esse é um livro forte, é uma distopia séria, daquelas pra sentar e esperar tudo mesmo. Eu tenho muita vontade de conhecer a história, por conta dos mil elogios que li sobre. Está na minha meta de leitura.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alice!
      É exatamente isso: um livro forte e chocante. Mas recomendo muito! Que bom que está na sua meta, porque vale muito a pena.
      Obrigada pela visita e volte sempre!
      Até breve,
      Sâm.

      Excluir
  2. Oi Sâmela, tudo bem?
    Já haviam me indicado essa leitura, mas ainda não tive tempo. Fiquei bem curioso com sua resenha, acho que vou comprar para ler!
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Felipe! Tudo beleza por aqui e por aí?
      Compre, menino, porque é muito bom! Se ficou curioso, vai em frente.
      Obrigada pela visita e volte sempre.
      Até breve,
      Sâm.

      Excluir

E você, o achou do post? Me conte aqui nos comentários!
Deixe seu link para eu conhecer seu blog também. ;)