Conheça nossa página

#Resenha: Recomeço – Cat Patrick



Título: Recomeço      

Autora: Cat Patrick

Editora: Intrínseca

Páginas: 304

Ano de publicação: 2014

Onde comprar: Amazon / Saraiva

A História

E se você tivesse mais uma chance? Não mais uma chance de recomeçar, mas mais uma chance de viver? E se você pudesse continuar sua vida, mesmo após a morte?

Daisy morreu mais de uma vez. Em sua memória, surgem flashes do acidente de ônibus que matou ela e mais 20 crianças. Só que, apenas 6 morreram de verdade, porque o resto teve a divina chance de ser trazido à vida novamente. Não, você não leu errado. Daisy, juntamente com as outras crianças que foram trazidas à vida novamente, fazem parte de um programa do governo chamado Recomeço. Então ela morre e é trazida à vida através do Recomeço, mas será que ela tem mesmo a chance de recomeçar?

Estar respirando novamente, estar de volta à vida, é o mesmo que viver?

Ela mora com dois agentes do governo treinados, são seus pais adotivos. Ela não tem amigos, a não ser por Megan, que também faz parte do programa. No entanto, quando ela se muda para Omaha, conhece Audrey e Matt, um casal de irmãos que lhe farão conhecer o sentimento de amizade verdadeira. Audrey se torna sua melhor amiga e Matt, bem, ele vai conquistar seu coração, mas Daisy não pode contar quem realmente é e se sente incomodada com isso. Talvez, pela primeira vez na vida, ela realmente queira fazer diferente dessa vez.

Ao tentar reverter a situação, Daisy descobre que segredos sobre o programa, algo está muito errado e ela vai se chocar com a realidade dos fatos que a rondam por tantos anos e ela nunca percebeu.


Personagens principais

Daisy é uma jovem de apenas quinze anos que vive uma vida completamente inusitada. Após morrer mais de uma vez, ela é trazida à vida novamente e tem que se mudar de novo, ganhando um novo sobrenome, casa, quarto e, bem, uma nova vida. Ela é filha adotiva, porém há muito mais por trás dessa adoção. Daisy é uma garota esperta, entretanto tem vivido dias intermináveis e só agora é que ela está percebendo o quanto de sua vida lhe foi tirado, pois agora ela tem Matt e Audrey. No entanto, tudo sobre si mesma é uma mentira, uma farsa, e ela não sabe como lidar com essa situação, pois, desde que conheceu Matt e Audrey, tem sentido o verdadeiro significado da amizade e também do amor. Ela mora com Mason, seu pai adotivo, por quem sente muita consideração e ama como se fosse seu pai verdadeiro, e também com Cassie, sua mãe adotiva, de quem não gosta tanto assim. Eles são dois agentes do governo bem treinados e estão cuidando dela desde que se entende por gente. Tudo estaria ótimo caso ela não começasse a questionar o programa Recomeço, responsável por sua vida ser como é. É quando acaba descobrindo que há muito mais segredos do que ela imagina por trás de tudo.

Matt é o carinha mais bonito que Daisy já conheceu. Ele é o irmão de sua mais nova melhor amiga, Audrey, e está na sua turma de inglês. Tem a pele bronzeada, cabelos curtos que batem em sua orelha, uma cicatriz pequena no queixo, uma pinta minúscula perto da boca e os olhos um pouco sombrios, embora se suavizem quando sorri. Ele é um cara muito legal, logo assim que põe seus olhos em Daisy, parece querer tê-la para si. Através de troca de olhares intensos, os dois vão se conhecendo lentamente e se gostando cada vez mais. Ele parece muito angustiado com algo e tenta esconder o que é, mas quando conta a Daisy, ela rapidamente compreende seu jeito e acaba por sofrer junto.

Audrey é uma garota muito alegre, é a irmã do Matt. Ela conhece Daisy quando está manuseando seu armário da escola, cujo o mesmo é ao lado do de Daisy, desde então, as duas se tornam amigas. Audrey é uma pessoa muito fácil de gostar, e Daisy encontra nela uma verdadeira amizade. Ela tem fios em tons de louro-dourado na raiz do cabelo e preto nas pontas e lindos olhos castanhos; é uma criaturinha linda. Suas roupas são descoladas e ela está sempre esbanjando alegria em seus olhos, além de sempre manter seu riso nos lábios. É uma garota incrível. No entanto, embora sua carcaça demonstre sua luz, por dentro, há algo que Audrey esconde e fica tudo muito claro quando Daisy se torna mais próxima da garota. Daisy pode sofrer ainda mais com a descoberta.

Personagens secundários

Megan é uma irmã para Daisy. Ela também foi uma das crianças do ônibus que morreram e foram trazidas à vida. Então, Megan também faz parte do programa. Megan é uma pessoa maravilhosa, mas bem diferente de Daisy. Ela tem um alto astral incrível. Agora que pôde decidir ser uma menina (é uma longa história), vive cada vez melhor com quem é de verdade. Ela e Daisy mantêm um blog onde falam sobre tudo, mas com um toque irônico, o que deixa as postagens ainda mais interessantes. Elas usam um pseudônimo para cada uma, para não terem de se identificar. Megan tem o cabelo loiríssimo e os cílios longos e é muito espontânea, está sempre ao lado de Daisy para tudo, há mais de onze anos.

Mason é o pai adotivo de Daisy. Ele é um cara incrível e está sempre muito preocupado com ela. Ela o ama como se fosse seu pai verdadeiro, e ele também. Os dois se dão muito bem, inclusive, mesmo sendo um agente bem treinado, Mason demonstra afeto através de atitudes e palavras, trata a Daisy como se fosse adulta e confia muito nela. Dessa forma, ela consegue ter acesso a todos as informações sobre o programa no computador de Mason. Tudo ele compartilha com ela, fazendo Cassie fervilhar de raiva.

Cassie é uma mulher-máquina. Ela está sempre muito focada em seus afazeres. Jamais se deixa levar por emoções bobas e nunca demonstra afeto por Daisy sem que seja em público, onde sua obrigação é a de assumir seu papel de mãe amável. Cassie é uma jovem, apenas treze anos mais velha que Daisy, ela acabou de ser recrutada pelo programa logo assim que acabou sua faculdade, porém ela parece conhecer o programa desde muito tempo antes devido a suas habilidades.

Capa, escrita e detalhes

A capa é bonitinha, mas não sei se condiz muito com o enredo do livro. Fico na dúvida, porque, para mim, esse livro não passava de um clichê romântico, o que, de fato, não é verdade. Talvez a capa passe a impressão errada.

A escrita é muito simples e fluída. Simples assim. Não é muito enrolada, o que, para mim, é um ponto positivo. Eu adorei a escrita ser juvenil, sabe? Porque são personagens jovens, portanto, a escrita é focada nesse público, tornando o livro mais acessível a qualquer idade. Enfim, não tenho do que reclamar quanto a isso. Ah, o livro é escrito em primeira pessoa, sendo a Daisy a narradora da história toda.

Li diversas críticas sobre esse livro depois que o comprei, porque sim, eu comprei por causa da sinopse que é incrível! Ainda não tinha ouvido falar sobre ele até então, logo fui procurar e li que algumas pessoas acharam-no muito juvenil. Gente, não achei. Quer dizer, como disse, o vocabulário é voltado para a juventude, mas não encontrei problema algum nisso. Pelo contrário, eu fiquei meio cismada por a protagonista ter apenas quinze anos e ser obrigada a passar por tudo isso.

Os detalhes que compõem o suspense da trama não são do tipo muito escandalosos, sabe? Eu esperava que seria um estrondo e tanto, e foi. No entanto, o final mesmo, que eu estava esperando ser AQUELE final, não foi tanto assim. Só que não diminuiu em nada a leitura, sabe? Para mim, super valeu a pena e eu adorei.

Os segredos vão surgindo aos poucos, e o livro conta com vários acontecimentos que nos fazem ficar presos à leitura. Não consegui parar de ler. Eu achei bem inteligente o mundo que foi criado, porém acho que poderia ter sido melhor trabalhado no final, senti que faltou sustância para uma história inusitada. É só esse o meu ponto negativo.

Conclusão

Eu super-recomendo essa leitura, gente! É um livro com um suspense gostoso e inusitado, onde te permite criar várias teorias e tentar descobrir quem é quem na trama. E justamente o programa, que é o que te deixa com um pé atrás sobre ele fazer o certo ou o errado, é o que mais te deixa apreensivo quanto aos acontecimentos.

É um livro juvenil? Sim. Mas não é infantil, como li alguns dizerem, pelo menos em minha opinião. Eu gostei bastante do universo fantasiado, porque é ficção também. E eu adoro ficção. Adoro histórias inusitadas. E essa é exatamente assim.

Indico muito a leitura para todos os públicos, porque é um livro que cai bem em qualquer hora. Eu li em uma viagem apenas, é uma leitura muito fluída. Então é isso, leiam e me contem depois! Boa leitura!

Citações favoritas

“Só quando me deparo com a possibilidade de mais uma mudança, percebo o quanto quero criar raízes. Só então percebo o quanto quero ficar.”

“Não querer morrer é bem diferente de ficar paralisado por medo da morte.”

“Em algum momento você tem que aceitar que vai morrer e agradecer por tudo que teve, em vez de se revoltar pelo que vai perder.”

“Nos corredores, estamos coloridos enquanto todos os outros estão em preto e branco. No refeitório barulhento, ouço tudo o que ele diz tão claramente como se estivesse com fones de ouvidos, e ele fosse minha playlist.”

Nota da leitura:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

E aí? O que achou do post? Gostou? Tem alguma crítica construtiva ou dica? Deixe nos comentários! Lemos e respondemos a todos! Ah e deixe o link do seu blog para que possamos te conhecer melhor. Obrigada pela visita e volte sempre.

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo