Conheça nossa página

Uma viagem chamada saudade


Imagem via Pixabay
Enquanto meu mundo gira sem parar
Não paro de pensar.
Escrevo pra amenizar o tédio.
Meu melhor remédio é imaginar...
Hoje senti falta de tanta coisa, sabe?
Não, não vou reclamar do tempo e das escolhas que fiz
É só uma saudade boba de uns tempos que vivi.
Saudade de um certo "sentir "
Dá uma certa nostalgia relembrar.
Lembro do tempo que não estava nem aí
Se era pra sempre ou se não ia durar.
Amores forçados não duram...
Amores programados também não.
A diferença está no quanto você rega, doa, cultiva o coração.
Aquela euforia parecia até transbordar
De repente ficou só vestígios
Do amor bonito que parecia ser feito pra durar.
Ah, não se engane
Nem sempre é ouro o que é reluzente.
Há ilusões infames
Que levam a inocência da gente.
Ah, não se canse de sonhar...
Amar é ter atitude de acreditar
Que o amor une duas almas
em um só coração.
Sonhe, viva, ame com paixão.
Se sofrer, doer, ferir
Desapegar, curar, partir.
Se valer a pena insistir
Perdoar, recomeçar, ser feliz.

2 comentários:

  1. Nossa que poema lindoooo gostoso de se ler, ameii parabéns, depois irei compartilhar com todo credito possível.bjsss
    https://claugoliver.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Cláudia Goliver , muito obrigada.
    Disponha . ��

    ResponderExcluir

E aí? O que achou do post? Gostou? Tem alguma crítica construtiva ou dica? Deixe nos comentários! Lemos e respondemos a todos! Ah e deixe o link do seu blog para que possamos te conhecer melhor. Obrigada pela visita e volte sempre.

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo