Conheça nossa página

O silêncio do adeus


Imagem via Pixebay
Quando eu disser que vou embora
quero que veja em meus olhos
o que quero mesmo dizer
pois de meus lábios saem palavras ensaiadas
do tipo que se escondem atrás de máscaras manchadas

Quando eu disser que vou embora
quero que sinta minha angústia
não que preste atenção na arrumação da mala
quero que foque em minha tremedeira
quero que encontre o ponto em que me perdi
pois sei que jamais te direi quando foi que decidi partir

Quando eu disser que vou embora
não ouça o som do meu choro
mas observe como cada lágrima rola
e, mesmo que não mostrem,
cortam meu coração inteiro
aos poucos, mas a cada hora

Quando eu disser que vou, finalmente, embora
não quero que me peça para ficar
não quero que me impeça de sair
pois perdi as contas das vezes
em que te pedi para não ir

E você foi...

Quando eu, definitivamente, for embora
vá também, vá em paz
dê adeus, mesmo que não queira
é que o nosso tempo já foi faz tempo
chegou nossa hora de ir também

Agora que eu já fui embora
peço que fique com um pedaço meu
aquele que sempre esteve aqui
planejando formas de nunca ir
mas que acabou tendo que aceitar
que despedidas podem nos libertar.

2 comentários:

  1. Uauu texto cheio de sentimentos forte e triste... A vida nem sempre é só sorrisos ne, mais parabéns. bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaaaa, Claudinha! <3
      Eu escrevi esse há muito tempo atrás e encontrei aqui em um dos cadernos antigos e resolvi publicar! hahaha.
      Que bom que gostou! <3
      Super beijo e volte sempre!
      Beijos,
      Sâm

      Excluir

E aí? O que achou do post? Gostou? Tem alguma crítica construtiva ou dica? Deixe nos comentários! Lemos e respondemos a todos! Ah e deixe o link do seu blog para que possamos te conhecer melhor. Obrigada pela visita e volte sempre.

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo