Conheça nossa página

#Resenha: O Duque e Eu – Julia Quinn (Os Bridgertons)


 
Título: O Duque e Eu (livro 1 – série Os Bridgertons)
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 387
Ano de publicação: 2013
Nota da leitura: 5/5
Onde comprar: Saraiva * Amazon* Americanas

A História
O ano é 1813 e Daphne Bridgerton precisa se casar. Dada as circunstâncias, sua mãe está disposta a lhe arrumar um pretendente, como nos velhos tempos, porém, a escolha não está sendo muito fácil. Todos os homens que Daphne conhece a vê apenas como uma boa amiga ou são velhos e não a interessam.
Simon Basset é o duque de Hastings e acaba de voltar para Londres reencontrando seu melhor amigo, irmão mais velho de Daphne. O que ele mais odeia é a ideia de se casar, por isso, diz em alto e bom tom que jamais se casará. Com uma fama nada boa, mas que afirma não fazer jus a si mesmo, ele já chega ganhando a atenção das senhoras mães casamenteiras que são verdadeiras caçadoras de maridos para as filhas.
Ao conhecer Daphne, ele tem a ideia de fingir que tem interesse por ela, dessa forma se livra das mães casamenteiras e faz com que outros homens comecem a olhá-la com outros olhos, afinal despertar o interesse de um duque é sinal de que ela tem muito a oferecer.
Tudo sairia bem, se não fosse o fato desses dois malucos se meterem em uma tremenda confusão que inclui beijos, abraços, corações em um escurinho de Londres e uma morte prometida. É, talvez não saia tudo tão bem assim.
Personagens principais
Daphne é a irmã mais nova do melhor amigo de Simon. Ela é encantadora, inteligente, com uma beleza singular e, o melhor de tudo, com um humor incrível, diferente das outras garotas que parecem não ter vontades próprias. Apesar de sua personalidade marcante, ela acaba não despertando o interesse dos homens de sua idade. Seu maior sonho é casar-se e ter filhos.
Simon é o duque de Hastings, como já foi dito, e está sendo perseguido pelas mães caçadoras de maridos. Logo agora que ele tem tanto para resolver em sua vida, após a morte de seu pai. Ele acaba se tornando amigo de Daphne e seu pretendente, por fingimento, claro, ou será que não? Acontece que ele conhece os sonhos dela e sua maior certeza é que eles são seus maiores pesadelos.
Personagens secundários
Os irmãos de Daphne são seus protetores. Antony é seu irmão mais velho e responsável por lhe arrumar um marido, juntamente com sua mãe. Ele é o melhor amigo de Simon e não gostou nadinha da história fingida dos dois. Agora ele está de marcação e não vai deixar barato, mesmo Simon sendo seu melhor amigo.
Benedict e Colin são os outros guarda-costas de Daphne. Benedict é o segundo mais velho e acaba por concordar com Antony sobre Simon e Daphne, mas Colin é o mais próximo da idade de Daphne, e o que mais lhe entende e ajuda.
Violet é a mãe dessa turma toda e a que governa, muito bem por sinal e sozinha, a família e a penca de filhos que tem. Quando ela fala, tá falado e até os filhos mais velhos a temem, por isso, apenas obedecem.
Capa, escrita e detalhes
A capa é típica de romances de época! Nada de diferente, é sempre uma moça vestida conforme a época na capa, esse ainda tem uma foto de uma mansão também. Enfim, não é encantadora, mas também não é feia, é bonita.
Escrito em terceira pessoa, o livro tem uma escrita gostosa de ler! Não há nem o que comentar sobre isso, porque é simplesmente perfeita. A leitura flui muito, dá pra ler em um fim de semana apenas. Nesse livro não tem aquela série de palavras usadas antigamente que a gente não costuma ouvir mais e que deixa a leitura carregada demais, gostei disso, porque é uma escrita leve, o que deixa a leitura mais leve ainda e os acontecimentos são, apesar de rápidos, quase naturais.
Conclusão
Eu me encantei com a Daphne! E a história dos dois é bem legal, da amizade para uma vida de difíceis decisões. Enquanto ela quer casar e ter filhos, ele foge de tudo isso e não aceita de forma alguma sequer cogitar essa ideia. Só que, como eu sempre digo, o amor muda tudo, não é mesmo? Ou pelo menos estar à beira da morte…
Esse livro fala sobre superação dos seus próprios e mais sombrios pesadelos, fala sobre a perda de algo que nunca teve, sobre o valor da família presente, da amizade e a necessidade de se ter amor na vida de cada um.
É um ótimo livro para dar início aos romances de época! Estou nessa vibe agora e ninguém me segura! Ansiosa para ler o restante da série que já faz tempo que tenho e nunca li.
Enfim, se eu recomendo? CLARO! Vai fundo, se amarre nessa aventura louca que é a vida das antigas e dos amores e desamores e desencontros e… deixa pra lá, leia vai, só leia!
Citações
"Às vezes a necessidade de tocá-la era tão grande que olhar para ela doía."
O sofrimento agudo e penetrante que se sente a cada respiração acaba dando lugar a uma sensação embotada e menos intensa, do tipo que quase – mas nunca completamente – se consegue ignorar."
Nota: 5/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E aí? O que achou do post? Gostou? Tem alguma crítica construtiva ou dica? Deixe nos comentários! Lemos e respondemos a todos! Ah e deixe o link do seu blog para que possamos te conhecer melhor. Obrigada pela visita e volte sempre.

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo