Conheça nossa página

#Resenha: A garota que você deixou para trás – JoJo Moyes Por Editora Intríseca

Nome: A garota que você deixou para trás
Autora: JoJo Moyes
Editora: Intríseca
Páginas: 379
Ano de publicação: 2014 (1ª edição)
 
Onde comprar: Saraiva  *  Americanas  *  Amazon
Gosta de romance que envolve duas histórias diferentes, mas que, de alguma forma, estão entrelaçadas? Gosta de livros que contam duas histórias de duas formas diferentes em um único livro e que não te faz perder nenhum pingo do interesse simplesmente porque as duas histórias são realmente muito boas? Vem comigo que vou te contar que esse é o livro perfeito para você ler em um piscar de olhos!
A História
França, 1916. Sophie Lefèvre é uma mulher destemida e perspicaz, que nunca desiste quando o assunto é a sua família e seu amado Édouard. Sua vida vira de cabeça para baixo quando seu marido precisa lutar no front na Primeira Guerra. Diante de conflitos, ela é obrigada a cozinhar para os soldados alemães que ocupam St Pérone, lugar onde ela vive com seus irmãos e sobrinhos. Sem medo algum, ela expõe em uma de suas paredes do restaurante um quadro de seu retrato pintado por seu marido, o artista Édouard Lefèvre.
O quadro chama a atenção do comandante responsável pela ocupação da cidade, que aparenta manter certo interesse por arte e também ser atraído por Sophie; ele se pega completamente envolvido pela imagem da jovem pintada na tela.  
Quando, após muito tempo sem notícias de Édouard, Sophie é avisada de que ele fora enviado para um campo de prisioneiros, ela se vê desesperada e acaba propondo ao comandante algo arriscado em uma tentativa de garantir que seu marido ganhe liberdade.
Londres, 2000. Liv Halston é viúva há quatro anos, mas ainda não superou a morte brusca de David Halston, seu marido. Ela mora sozinha em sua Casa de Vidro, construída por David, que era arquiteto, e guarda em sua parede do quarto o quadro com o retrato de Sophie, um presente de lua de mel dado por David, que agora virou uma lembrança boa de seu casamento. Ela considera o quadro seu objeto favorito. Liv conhece alguém, faz amizades e decide sair do luto de quatro anos e se abrir para a vida, no entanto, não é isso acontece quando os herdeiros de Edouard Lefèvre decidem reivindicar a posse da obra, alegando que a mesma fora roubada pelos alemães quase cem anos atrás.
Agora ela terá que encarar as conseqüências de correr atrás dos seus direitos pelo quadro, lidar com as injustiças da mídia, com as variadas audiências, com o fato de o quadro valer muito dinheiro e ainda encarar a verdade sobre a história da obra, de onde a obra veio, de quem era e como foi parar em suas mãos. Enquanto sua vida vira de cabeça para baixo, Liv terá que se manter firme para não perder tudo em conseqüência de não querer entregar o quadro, os pontos ou a vontade de continuar lutando por ela, por David e por Sophie.
Personagens principais
Sophie é uma mulher de muita coragem, que enfrenta seus problemas de cabeça erguida e nunca desiste do que quer. Ela levava uma vida boa com seu marido em Paris, até que ele foi levado para o front em prol de lutar na Guerra. É impossível não admirá-la por sua índole, carisma, beleza e garra.
Édouard é um artista. Um homem sensível, de bom coração e que vê o mundo com outros olhos. Vê beleza na vida por outra faceta. Não é um homem de brigas, de luta e de guerra, mas é um daqueles sobreviventes que não entrega os pontos e que ainda consegue ver beleza na vida.
Liv é uma mulher solitária que ainda sofre a morte do marido e que não se permite viver já faz quatro anos. Mas é uma pessoa maravilhosa, bonita, generosa, carismática e que faz de tudo para manter o nome de David. Ela não sabia a garra que tinha até descobrir que queriam lhe tomar seu objeto favorito deixado por seu marido. Após descobrir mais sobre a história de Sophie, ela percebe que não pode simplesmente entregá-lo a pessoas que nunca quiseram saber dela e tenta uma arriscada jogada – que pode lhe fazer perder tudo, inclusive sua casa – para ganhar a audiência.
Paul é um ex-policial que trabalha para a TARP, um negócio que garante a investigação e entrega de obras de artes roubadas para os verdadeiros donos. E é a empresa contratada pelos herdeiros de Édouard. Paul tem um filho e é divorciado. É um cara do bem, bonito e responsável, muito bom no que faz e promete devolver o quadro para os herdeiros Lefèvre.
Personagens secundários
Hèlene é irmã de Sophie, tem filhos e também sofre pela ida do marido para a guerra. As duas conduzem o restaurante da família. Hèlene não é destemida igual Sophie, mas é uma mulher responsável e carismática, boa e educada com todo mundo. Ela ajuda a irmã no que pode e a avisa do risco que corre com a proposta que faz ao alemão.
Mo é a nova amiga de Liv. Agora é com Mo que Liv divide a casa. Uma mulher de alto astral, estilo gótica, meio louca, mas que estende a mão a quem precisa, com seu bom coração. Mo trabalha em dois lugares e, por isso, passa a maior parte do tempo fora, mas enquanto está na casa, ela tenta de tudo para tirar Liv do buraco a qual está metida.
Capa, escrita e detalhes
A capa do livro é simplesmente perfeita. Linda demais. É aquele tipo de livro que a gente leva pra casa só pela capa com toda certeza. O livro é narrado, nos anos de 1916, em primeira pessoa e, nos anos de 2000, em terceira pessoa. Em 1916 é Sophie quem conta a história. E em 2000 a história é contada através dos lados dos outros personagens também, não só o de Liv.
A escrita é muito fluída, quem já leu os livros da JoJo sabe do que estou falando. O que mais nos deixa intrigantes com o livro é que a história de Sophie não termina com a primeira parte. Só nos anos 2000 que nós iremos descobrir o que, de fato, aconteceu com ela durante a guerra. Então, ainda nos anos 2000, temos partes narradas por Sophie contando sobre como os dias foram difíceis. E é por isso que nós não conseguimos largar o livro por nada, porque precisamos saber como a vida da nossa Sophie termina. E ainda tem a questão da vida de Liv que está no fundo do poço, tudo por defender o que é seu. É um livro que lemos muito rápido.
Conclusão
Eu simplesmente amei o livro! JoJo está de parabéns, mais uma vez. A gente até pensa que a história de uma não tem a ver com a outra, mas é realmente surpreendente como as coisas se desenvolvem. É uma história diferente de todas que já li. Nunca tinha lido nada igual e foi genial demais pensar em escrever um enredo como esse. Recomendo muitíssimo o livro! Não é um romance clichê, cheio de cenas românticas. Mas um livro que trata assuntos alegres e tristes, com um toque de lição de vida incrível. Amei.

Citações importantes
“E então percebi o que eu acabara de fazer. Ele me lembrara da minha própria força, que ainda restara dentro de mim para lutar. Quando você voltar, Édouard, juro que serei de novo a garota que você pintou.”
“ – Não é você, Mademoiselle – insistia ele – Às vezes... a gente demora um pouco a captar a verdadeira essência de uma pessoa. Mas era isso que me perturbava mais. Eu tinha medo de que ele já tivesse captado.”
“(...) na vida há coisas muito mais importantes do que vencer.”
“Às vezes a vida é uma série de obstáculos, uma questão de colocar um pé na frente do outro. Às vezes, de repente ela se dá conta, é simplesmente uma questão de fé cega.”
Nota: 5/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião para nós, viu?! É bom contar com a ajuda de quem nos lê. Os comentários sempre serão respondidos.
Relaxem e teclem conosco. :*

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo