Conheça nossa página

Sinta minha falta também




Pensei, na oitava vez em que me questionei se você estaria bem, em ligar. Disquei seu número pela milésima vez hoje e, sem a mesma euforia de digitar, o apaguei. Eu não posso, pensei. Eu não quero, menti. Tentei esquecer que celular existe e, por alguns minutos, deu certo, só que eu continuei lembrando você, da cor dos seus olhos, do cheiro das suas mãos quentes, do seu sorriso e voz me dizendo que chegou.
É que a gente sempre tenta fugir, mas, uma hora ou outra, acaba encurralado, sem ter mais pra onde ir. E eu fui, só que continuei aqui, com o coração na mão e um desejo, ardente batendo no peito, de te encontrar. Eu já não mais quero ter que te dizer que te quero, se você sabe bem. Eu já não mais me sinto confortável para invadir seu mundo pra saber se a luz dos seus olhos ainda brilha, se, você, nunquinha invade o meu. Já não mais quero amanhecer pensando em um sorriso que não faz questão de ser o motivo do meu da mesma forma que me motivo a ser do seu.
Quero falta. Quero que sinta falta. Falta, de alguma maneira insana, da minha companhia estranha. Falta de mim, dos meus sinceros modos de tentativas certas de lhe fazer sorrir. Mas, não quero te obrigar a nada, quero ser amada, mas por quem realmente se encantar, de alguma forma, com meu jeito “desencantador”. Quero que você sinta minha falta também, se eu realmente lhe fizer falta. Se eu realmente lhe fizer sentir pontadas de saudade. Se eu lhe fizer querer atravessar um oceano, só pra me ver.
Gosto de romances estampados, de amores que demonstram afeto, dedos nas costas e singelas trocas de olhares. Desses que a gente vê o poético amor no olhar, entre os dentes de um sorriso feliz por ver o outro feliz. Gosto de pessoas que chegam e dizem que chegaram pra ficar, que desejam criar gargalhadas em nossa face. Pessoas que não têm medo de amar, de se lançar, de existir. Pessoas que se permitem viver, tanto sozinhas, quanto ao lado de um outro alguém. E, caso ainda não tenha percebido, eu me permito viver ao seu lado. Só que, às vezes, a gente sente vontade de ser procurada, de ser encontrada de propósito, sem planos, sem rumo certo. É que, às vezes, fazer falta faz uma falta danada.
Sâmela Faria

2 comentários:

  1. Caramba, você escreve muitooo!!! Encontrei seu blog por acaso, e me apaixonei pelos textos, são realmente muito bons, e a gente acaba se identificando com alguns... hsuahsuhasu

    Beijos, até o próximo texto, porque agora irei acompanhar shauhsuahu
    http://blogveranizar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Larissa!
      Fico feliz demais por ter gostado daqui e por se identificar.
      Volte sempreeee e seja bem-vinda! <3
      Beijos,
      Sâm.

      Excluir

Deixe sua opinião para nós, viu?! É bom contar com a ajuda de quem nos lê. Os comentários sempre serão respondidos.
Relaxem e teclem conosco. :*

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo