Conheça nossa página

#CartasJamaisEnviadas: Você em minhas noites



Dormir já não faz mais sentido. E o problema são teus passos no meio da noite. Com teu cabelo despenteado à procura de algo para beber. Tuas crises de comilança e ataques à geladeira. Decidindo permanecer assim a noite inteira. Com teu temperamento frio e calculista debaixo dos meus lençóis, tuas mãos quentes, porém tão distantes. Teu corpo que não está em nenhum dos cantos que idealizo, mas há você em todos os pedaços de minha noite mal dormida. Mal sonhada. 

Reviro para os lados procurando teu tórax, mas não o encontro. Quando foi que deixou de estar ali? Acho que de tanto que não durmo, acabei sonambulando. Remexo pra lá e para cá, fecho e abro meus olhos de cinco em cinco minutos esperando que, por um milagre ao abri-los, eu possa te tocar. Você faz tanta parte disso tudo e não se dá conta de que tem muito de você em meu travesseiro, em minha cama, cobertas e noites. Mas não te vejo. Só te sinto. Eu te imagino, faço, crio e elejo nossas melhores cenas. 

Já deves imaginar que, por mais que eu me limite, venero teu cheiro pelas minhas roupas de cama. Venero teu riso todos os dias pelo amanhecer e tua voz rouca com preguiça de viver mais um, entorpecente, dia. Venero também, teu abraço quente, de corpo pelando e coração mole, querendo me segurar ali, em teus braços, em nosso mundo. Preciso de um princípio diário desses para favorecer-me dias resistentes às quedas da vida. Porque com você, não há medo, nem comida fria, leite morno, pão duro, ônibus cheio e noites não dormidas que me façam desistir da busca incansável da felicidade. 

Não há crises de falta de ar que me façam desistir de subir até os últimos degraus. Nem a maldita preguiça me vence. Ah, mas esse teu sorriso é a fonte de todas as minhas alucinações constantes, todas as minhas formas de resistências ao choro, ao severo das minhas fraquezas. Troquei os lençóis mais uma vez, deixei tudo com sua cara, com seu jeito dócil e ao mesmo tempo exasperante. Qualquer dia, eu te sequestro, porque o teu lugar não é mais longe daqui. Eu elegi mais essa para nós dois. Vem que eu aceito teu ronco, e deixo você se cobrir como casulo. Só me promete que não vai mais deixar minhas noites chegar ao acúmulo da frieza por não encontrar tua quentura em mim. 
-Sâmela Faria


6 comentários:

  1. adorei, escreve muito bem, super adoooreii ,com essa musica aí então deixa a leitura melhor
    adorei o blog, muito sucesso
    dá uma passadinha no meu depois?
    blog: http://vitimadavaidade.blogspot.com.br/
    youtube: https://www.youtube.com/channel/UCB-6rJTZOLaPYgXBqm1jH3w

    ResponderExcluir
  2. Oi, flor ^^

    Saudade dos seus textos! <333 Adorei esse. Achei-o meio diferente, mais pontual do que emocional.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi lindeza,
      eu também estou com saudades dos teus e de escrever mais. Acontece que todo final de período é essa falta de tempo! Mas as férias estão chegando para a minha alegria... rs'
      Obrigada! ♡♥
      Volte mais!!

      Excluir
  3. "Eu te imagino, faço, crio e elejo nossas melhores cenas. " Extremamente eu.
    Estou tentando, em vão, fechar a janela do seu blog, mas toda hora acho algum texto que me faz ficar KKKKK Tá complicado, Sâm. Mais um texto maravilhoso!
    Beijooooooooones! ♥♥♥

    http://listadasnuvens.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Deus! O quão gentil você é?!
      Fique mais, o quanto quiser. Eu fico extremamente honrada em saber disso!
      Obrigada mesmo! ♡
      Volte sempre!!

      Excluir

E aí? O que achou do post? Gostou? Tem alguma crítica construtiva ou dica? Deixe nos comentários! Lemos e respondemos a todos! Ah e deixe o link do seu blog para que possamos te conhecer melhor. Obrigada pela visita e volte sempre.

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo