Conheça nossa página

Parece que foi ontem



Foi ontem. Exatamente ontem que eu vi você usando aquela sua blusa branca com bermuda e tênis, todo tímido. Foi ontem que eu vi você sentado naquele banco da praça principal. E quando eu cheguei logo te avistei ali, lindo e tão sério. Foi ontem que você pegou na minha mão e me puxou pela cintura para dar-me um beijo no rosto dizendo seu nome. Foi ontem que eu me enrolei no teu brilho e esqueci o quanto eu havia amaldiçoado o amor. Foi ontem que eu senti aquele calafrio bom percorrer todo meu corpo, calmamente. E foi assim que o dia de ontem terminou. Ficou guardado aquele teu cheiro, teu olhar e sorriso. 

Ontem mesmo, eu o procurei em toda parte, já sabendo que estava tão próximo, mas não entendia o motivo da sua chegada demorada. Eu supliquei por você em sonhos. Desci do pedestal que eu passei anos moldando, orientando e batendo o pé. Jurei que não. Eu disse não a mim mesma, mas aqui dentro mesmo? Já tinha sido dominado por aquele teu jeito imperfeitamente perfeito. Ontem que você veio até a mim através de um amigo nosso, e com isso nossa história começou. Com aquele teu simples “Oi” maldito. Sua apresentação desequilibrada. Aconteceu, simplesmente porque era eu e você. 

Mas foi ontem que eu não dormi esperando o “grande encontro”, mal sabendo eu que isso já havia acontecido. Porque um grande encontro, só é grande mesmo, quando não há marcações e sim quando é ajustadamente no padrão do improvisado, o de repente. Senti tuas mãos frias e cautelosas tocando meu pescoço, este que não deixou de demonstrar os benditos arrepios. Ontem mesmo vi você chegar, e não sabia o que fazer para te agradar. A bagunça agora havia ficado perfeita. As regras da vida já estavam toleráveis depois dessa. Todo mundo espera por um alguém, mas nunca um alguém como ninguém, do seu feitinho, um alguém completamente você. Diferente e real. Sonho avulso, sem destino, sem saída, sem expectativa, mas completamente impossível de resistir.

O ontem que me fez um bem danado. O ontem que tocou a campainha pelo lado de fora e saiu correndo antes mesmo que eu chegasse a abrir a porta toda. Foi ontem que ouvi os pássaros soarem para lá e para cá, algo que eu jamais havia parado para notar. Ontem mesmo que corri para atender uma ligação e logo sorri quando li teu nome a chamar. Limitei-me e acabei livre. Recuei e quando vi já havia atravessado o universo. Quando percebi que não havia mais jeito, entreguei-me. Mas de certa forma já havia sido entregue. Sabe quando você está querendo amar já amando? Parece mesmo que foi ontem que nossos corações foram cúmplices do sentimento recíproco que cresceu em nós. Foi o ontem mais lindo que já vivi. O ontem mais presente que existe em meu hoje. 
-Sâmela Estéfany

4 comentários:

  1. "Sabe quando você está querendo amar já amando?" Sei. rs
    Seu texto desperta em mim vontade de estar apaixonada. Gostei muito! ;)
    Lilás & Sol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que bom Elisa, fico tão feliz. E por que não se abrir para o amor? rs'
      Volte sempre linda!
      Beijos

      Excluir
  2. Ai, gente, que amorzinho!
    O amor é mesmo desembestado, haha. Adoro textos sobre ele, porque cada um sabe o que carrega no coração e, assim, cada texto é único. Esse ficou muito singelo e verdadeiro!

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Nina, sempre tão gentil!! Escrever sobre o amor é muito esperançoso!
      Volte sempre Flor!
      Beijinhos

      Excluir

Deixe sua opinião para nós, viu?! É bom contar com a ajuda de quem nos lê. Os comentários sempre serão respondidos.
Relaxem e teclem conosco. :*

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo