Amor,

Corre para o mar

junho 03, 2018 Sâmela Faria 2 Comments

Corre para o mar
sem hora pra voltar
Foge pelas ondas
depois de se entregar

Corre para o mar
com a alma amargurada
Foge pelas ruínas
de sua fé desesperada


Corre para o mar
sem olhar para trás
diz que vai voltar
quando a maré baixar

Vejo em seus olhos
algo a mais se libertar
seu sorriso incendiando
o que para trás irá deixar

Menina flor, ouça
não poderei te encontrar
é que não dá para acompanhar
quem muito bem sabe nadar

Fico do lado de cá
para um dia te rever
seja sua estrela
até o dia amanhecer

Quando do mar voltar
estarei a te esperar
desejando seu riso singelo
para lhe entregar meu amor sincero
- Fico às margens, vendo-a ir para longe de mim

2 comentários:

  1. Oiii Sâmela.

    Que lindas as tuas palavras, sempre admirei quem tem esse dom de escrever poemas e poesias e se expressar tão bem em apenas poucos versos. Uma parte do poema trata de liberar-se, como se ela estivesse se entregando à própria vida, em um caminho que às vezes nem dá pra aguém mais acompanhar. Mas outra parte deixa entever que ela pode estar partindo também? Isso que é legal, a gente enxerga vários possiveis significados ao texto.

    Seguindo o blog, é lindo demais o teu trabalho.


    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alice!
      Seu comentário já me deixou feliz por ter visto com mais de uma perspectiva a poesia, sabe? E eu concordo com você, é isso que acho bacana também, várias interpretações em um só texto. Mas vou ser sincera que ainda não tinha olhado por essa segunda visão que mencionou. Mas adorei também! Hehe.
      Fico muito feliz por ter gostado, viu?! Muito obrigada mesmo.
      E seja bem-vinda, lindeza!
      Volte sempre.
      Super beijo,
      Sâm

      Excluir

E você, o achou do post? Me conte aqui nos comentários!
Deixe seu link para eu conhecer seu blog também. ;)