Conheça nossa página

#Resenha: Como se apaixonar – Cecelia Ahern Por Editora Novo Conceito



Resenha por Sâmela Faria
Título: Como se apaixonar
Autor: Cecelia Ahern
Páginas: 343
Editora: Novo Conceito
Ano de publicação: 2015 (primeira impressão)
Onde comprar:


A história:

O livro conta a história de Adam e Christine que se conheceram em um encontro inesperado na ponte Ha’penny em Dublin. Adam tem 34 anos e está disposto a dar um fim em sua vida, prestes a pular da ponte quando Christine não consegue deixar de tentar ajudá-lo. Desesperados para acabarem com tudo de ruim que está acontecendo (ele com a própria vida e ela com o que quer que o tenha levado a pensar nisso), eles selam um acordo, ali, no auge do momento entre viver ou morrer.
Pela segunda vez, Christine se vê responsável por salvar alguém de si mesmo, sabendo que não dera certo na primeira vez. Agora que eles estão fora de perigo, ela se desespera ainda mais ao perceber o acordo que fizera: ela tem apenas duas semanas, até o trigésimo quinto aniversário de Adam, para o convencer de que a vida vale a pena. Enquanto isso, sua própria vida está uma bagunça: ela acaba de largar o marido que está tentando se vingar, sai de casa para morar em um lugar que precisar pagar (mesmo sendo de seu pai), sua melhor amiga está com problemas, ela não tem apoio familiar e, de quebra, ganhou uma vida para salvar.  E em duas semanas! Será que ela dá conta?

Personagens principais:

Adam está prestes a fazer 35 anos em duas semanas. Lindo, loiro, olhos azuis de tirar o fôlego, ele se depara com acontecimentos horríveis em sua vida, em especial um no mesmo dia em que tentou se matar, ele não vê outra saída que não seja se suicidar. Esse cara, definitivamente não parece ser real no decorrer das páginas, conforme a história vai andando, conhecemos o Adam de verdade e nos encantamos com o seu jeito doce, engraçado e romântico de ser. Impossível não se apaixonar pelo lado sincero do Adam.
Christine, também com seus trinta e poucos, é uma mulher agitada, sempre com uma carta – ou seria um livro de autoajuda? – na manga. Realizada no que faz, ela trabalha com recrutamento, onde consegue o emprego ideal para as pessoas e faz com que elas possam permanecer neles. Seu escritório é cheio de livros de autoajuda com títulos que se iniciam com “como fazer isso e aquilo de tantas formas diferentes e em tanto tempo”. Ela controla sua vida e as dos outros porque gosta de poder ajudar. Sempre. Ela sempre quer ajudar. De início, conhecemos uma Christine confiante, que sabe o que quer e leva a vida de forma firme. Mas, no decorrer da trama, somos apresentados a outros lados dela também. Christine é aquela personagem que você claramente se identifica, apesar de, algumas vezes, achar que ela é um pouco invasiva.

Personagens secundários:

Maria é a mais nova ex-namorada de Adam, vestida para matar e linda de arrasar, ainda continua sendo a causa dos suspiros do pobre homem, que vai lutar para reconquistá-la. Não a conhecemos muito bem, mas tudo indica que ela é uma boa pessoa, apesar de tudo.
Barry é o ex-marido de Christine que tenta se vingar dela de todas as formas, por ela o ter largado após apenas nove meses de casados. Ele me pareceu um homem monótono, sem vida, totalmente despreocupado com o casamento e com ele próprio.
Amélia é amiga de Christine. Sempre cuidou muito da mãe, até que ela se vai e deixa uma Amélia completamente perdida, descobrindo coisas que jamais imaginara sobre sua própria origem, com a ajuda de Christine, claro.
A família de Christine é meio louca e divertida até, com duas irmãs mais velhas e um pai extremamente sarcástico, eles trabalham para manter os negócios da família, cada um em sua linha de serviço.
A família de Adam é fria e calculista. O pai está internado em um estado muito ruim de saúde e nem assim deixa Adam em paz, e todos que trabalham para ele na grandiosa empresa Basils. A irmã de Adam é uma golpista que quer ser a líder da empresa quando o pai morrer.
Todos os personagens foram bem trabalhados. Impossível gostar do pai de Adam e de sua irmã. Não dá pra sentir muito por Maria (eu senti raiva, na verdade, nunca compreensão) e Amélia, sinceramente, a história dela é curiosa, mas surtiu efeito nenhum no meio de tudo, sequer teve um fim. Com ela ou sem ela, não faria muita diferença pra mim.


Capa, escrita e afins:

A capa é linda e tem tudo a ver com a trama. A ilustração da ponte ao fundo deixou tudo claro tanto no começo da história, como no final. Dá vontade de levar o livro só pela capa, sim.
A leitura é muito fluída, rápida. A cada nova página te dá vontade de continuar. Instiga. Os títulos em cada capítulo também deixam uma curiosidade grande. Cada capítulo tem um título. Os capítulos são curtos, dá pra lê-los rapidamente, isso é ótimo quando você precisa parar de ler e não quer deixar o capítulo pelo meio. São 343 páginas que correm muito rápido. A escrita é simples e comovente. Nos prende do início ao fim.

Conclusão:

Uma história de superação. Uma história de reconhecimento pessoal. De autocontrole. Uma história de amor, pela vida, pelos sonhos e pelas pessoas. História de descobertas, acima de tudo. Eu simplesmente amei! Estou encantada com esse livro e com a forma com que tudo se resolveu. Torci muito para um fim e o tive, fiquei feliz, por ter sido pega de surpresa pela forma com que ele aconteceu, mas ele veio. A história toda se encaixa, com exceção da história sobre a Amélia que fica em aberto (tem continuação?), e te deixa uma sensação de paz interior, de recomeços, de se permitir errar e consertar as coisas. Uma sensação de como é bom viver e se apaixonar, acima de tudo. 

Citações importantes:
 "Em geral, quanto mais você continua insistindo na mesma direção sem resultados, mais fica provado que está fazendo a coisa errada."
"(...) pensamentos são como hóspedes ou aqueles amigos que só aparecem nos bons momentos."
"Momentos são preciosos; às vezes eles se demoram e, em outras ocasiões, são passageiros, mas, ainda assim, muito pode ser feito durante eles; você pode mudar de ideia, pode salvar uma vida e pode até se apaixonar."

Nota: 5/5

2 comentários:

  1. Os livros da Cecelia são de arrancar os cabelos e chorar até 2018 rs... to evitando ler esse livro por isso, mas sua resenha me convenceu rs.
    E lá vamos nós...

    Beijos,
    Juliana.
    Fabulônica
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coragem, menina! Bom, eu adorei o livro, é uma leitura leve e gostosa. Boa leitura pra você!
      Obrigada pela visita!
      Beijos,
      Sâm.

      Excluir

Deixe sua opinião para nós, viu?! É bom contar com a ajuda de quem nos lê. Os comentários sempre serão respondidos.
Relaxem e teclem conosco. :*

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo