Conheça nossa página

Uma distância pra chamar de obstáculo



O amor adora nos pegar desprevenidos e com a determinação de não amar de novo em alta. Parece que faz de propósito. Foi assim que conheci você. Você que não é um Deus grego e é feito de carne e osso como todos os outros que já passaram pela minha vida. Você que não surgiu dos contos de fadas, mas que tem um grande encanto. Você que não era um sapo e virou príncipe, mas que era um desconhecido e se tornou insubstituível. Você que, do nada, passou a ser o culpado de várias gargalhadas, dessas de fazer doer o canto da boca. E acabou sendo impregnado nas paredes do meu quarto, no som daquela música melódica que você viva colocando pra eu ouvir. Acabou se tornando um desafio...
Porque você apareceu em meio a um deserto que eu estava passando e resolveu me tirar de lá, sem ao menos perguntar se era isso que eu queria. Quando me dei conta, você já me tinha. De voz suave e gargalhada gostosa de ouvir, passou a fazer parte das minhas noites, dos meus dias. E o mais engraçado foi que eu estava com uma armadura forte, eu estava fora de perigo de me apaixonar de novo, no entanto, seu olhar foi maior que o meu. A gente passou a assumir os melhores lugares na vida um do outro e eu contava as horas para falar com você de novo.
Mas tínhamos um problema. Um problema que se tornou a nossa maior fraqueza com o passar dos dias. Havia uma enorme distância entre meus dedos e os seus. Havia uma enorme distância entre seus lábios e os meus. Você não seria aquele que pularia a minha janela em uma madrugada fria. Você não seria aquele que me acordaria. Não seria aquele que estaria ali pra me contar uma piada fora de hora, porque a gente tinha a hora certa de se ver através de uma mísera tela. Se você soubesse o quanto eu quis destroçá-la...se você soubesse o quanto eu já quis atravessá-la.
Pois eu queria sentir você além das palavras. Além daquele olhar de desespero em busca de um simples abraço. Eu precisava te sentir, tocar seu rosto, sentir o gosto da sua boca. Saber quem era você de verdade, no mundo real, esse mesmo mundo onde as pessoas se permitem amar umas as outras. Se conhecem e fazem planos para os próximos dias. Eu queria ver você, frente a frente, cara a cara e poder te dizer o quanto você já havia salvado meus dias. O quanto eu tinha chorado a madrugada toda e você, em apenas alguns segundos a quilômetros de distância, atravessou a tela do meu computador e me fez sorrir novamente.
Tínhamos tudo pra dar certo: amizade, companheirismo, sinceridade... Tínhamos um carinho fora do normal, e um sentimento vivo, queimando dentro do peito. Mas não tínhamos o que muitos casais têm: as possibilidades de se encontrar. Por tantas vezes esperei você ligar, parei meu mundo aqui fora, só pra te ver  nesse mundinho irreal que nós dois criamos. Era lindo, era virtuoso, mas foi injustiçado pela vida. Você não percorria os mesmos caminhos que eu e, só de pensar que jamais poderia percorrê-los, já sentia o amargo sufocar o pobre do meu coração esperançoso. Você se tornou o meu maior sonho e pesadelo simultaneamente. Eu te queria, desejava, sonhava com o momento perfeito de te ver, te ouvir sussurrar ao meu ouvido o quanto você também esperou por este momento, mas nós dois sabíamos que isso não iria acontecer. Hoje vejo que, mesmo com toda essa distância, nós conseguíamos o que muitos casais não conseguem estando pertinho: fazíamos vibrar o coração um do outro.
Com você, aprendi muito. E um dos melhores ensinamentos que obtive foi que é possível amar a qualquer custo, é possível amar acima de qualquer obstáculo. É possível se dedicar a alguém que pode não estar presente, mas que nunca deixou de estar ao nosso lado. E que nós precisamos saber valorizar aquilo que temos a possibilidade de conseguir sentir, mesmo se não pudermos ver. Porque a vida é feita de instantes e instantes são processados pelo tempo que passa rápido demais. Temos que aproveitar o quanto pudermos, guardei você dentro de mim com todas os instantes que tivemos. E mesmo que nunca tenhamos nos visto bem de perto, pude sentir toda aquela nossa profundeza um pelo outro. O mais importante é saber que existiu ali um amor puro e que não, nós nunca nos tocamos, mas, verdadeiramente, nos amamos. 

Sâmela Faria 
Insta: @samela_faria / Twitter: @samelaestefany / FanPage

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião para nós, viu?! É bom contar com a ajuda de quem nos lê. Os comentários sempre serão respondidos.
Relaxem e teclem conosco. :*

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo