Conheça nossa página

A dor paralisa a gente



Acontece. Você sempre vai ouvir alguém te dizer, após você contar toda sua história melodramática e chorosa, que: Acontece! Ah e claro: Vai passar! Acontece mesmo, e aconteceu comigo também, só que ao invés de eu soprar pelas pétalas mais lindas das rosas pelo mundo a fora, eu guardei pra mim. Guardei tão bem que, às vezes, até esqueço que doeu tanto. Foi como mastigar a própria vontade de sumir e engolir a seco para poder sobreviver. Pois é, mas a gente acaba sobrevivendo se não se atira de um penhasco.

Como nunca tive fôlego, coragem, força e cabeça para pular de um penhasco, eu decidi ir pelo caminho mais difícil, mas era o único que poderia me salvar, ou me afundar de vez. Eu decidi apostar, mais uma vez, em um coração manco, uma mente fácil de enganar e um sonho que já não mais fazia sentido, mas ainda era um sonho. Eu apostei nas minhas incertezas tão insanas, mas que ainda eram minhas. Porque isso ninguém rouba. Podem roubar sua coragem, fé, força, confiança e credibilidade no mundo, mas ninguém rouba suas incertezas. 

Ninguém rouba seus medos, seus pesadelos e sua falta de vontade de levantar da cama, também. Mas a dor... ela te tira tudo de uma só vez. Você não sente, quase não percebe, mas quando abre os olhos pela manhã, após uma noite de choros e gelos ao redor da cama, você procura por um sentido de vida e não encontra. A dor te tira tudo e só devolve aos pouquinhos. Mas tão aos pouquinhos que você mal percebe também. Ela congela tudo por dentro e deixa apenas uma carcaça fria e calculista por fora. Com olhos espantados e anseios saltitando pela face. 

Pois é, acontece. Posso ter sido rude nesta caracterização, mas, apesar de eu ter sido mais fiel possível ao que senti perante ela, a dor, meu amigo(a), não é menos que isto. É de entorpecer e acarretar muitas outras dores ao redor do seu peito. Porque quando você sente bater, maltratar no mais profundo dos profundos, acaba que dói tudo de uma só vez. E você já não sabe se chora pelo que causou este mais recente estado, ou se chora, também, pelos outros mil motivos que ela faz você lembrar. Mas é claro que isto ameniza. Só que não vai ser de um dia para o outro e, talvez, aconteça tão aos pouquinhos que você poderá senti-la até hoje, mesmo após anos. Porque, de fato, a dor não passa. Ela paralisa, mas uma hora volta a bater. 
- Sâmela Faria

2 comentários:

  1. Apesar de tudo, a dor nos deixa forte, não o suficiente, mas o necessário pra entendermos que mesmo que doa ela passa e a felicidade sempre vem, não importa o quanto demore. Lindo texto! beijos,
    http://felicidadeporacaso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo comentários que não vi ainda...
      Desculpa pela demora!
      É verdade Viviane, sempre há melhora depois. Obrigada! <3
      Volte sempre!

      Excluir

E aí? O que achou do post? Gostou? Tem alguma crítica construtiva ou dica? Deixe nos comentários! Lemos e respondemos a todos! Ah e deixe o link do seu blog para que possamos te conhecer melhor. Obrigada pela visita e volte sempre.

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo