Conheça nossa página

#Refletindo: O ato de se arrepender

Por incrível que possa parecer, desde já, aviso: Eu não estou arrependida. Eu não me arrependo das vezes que tive vontade de voltar pelo caminho escolhido e, que só lá na frente percebi que não era para ser. Não me arrependo das inúmeras vezes em que perdi a cabeça e soltei os dragões que ficam escondidos dentro de mim. Não me arrependo de ter entrado naquela fria quando não sabia o que fazer, mas tinha que tentar algo. Não me arrependo em ter feito escolhas erradas, ter tomado rumos ruins, e muito menos, por não ter feito algumas vontades surreais.

Desde muito pequena, ouvia as pessoas dizerem que: “Melhor se arrepender daquilo que foi feito, que se arrepender de não fazer.” Desconhecendo o autor, questiono: Por que “se arrepender” tem que ser tão fardado assim? O que acarreta um arrependimento? E que tipos de sentimentos e atitudes há de ter um verdadeiro arrependido? Eu não tenho respostas para estas perguntas, porém, tenho outra visão dessa história.

Todo mundo tem o direito de se arrepender, uma, duas, três, um milhão de vezes. Todo mundo tem o direito de achar que fez péssimas escolhas e por isso ser, eternamente, fardado por esse sentimento. Mas, se arrepender é mais que um sentimento ruim, é mais que olhar para trás e pensar que não deveria ter feito ou dito algo. É muito mais que revisar os passos e encontrar falhas. Um arrependimento, pode sim, acarretar muitas emoções e sentimentos ruins, mas já pararam para pensar no que nos concede de bom?

Buscar o lado bom da história é sim uma boa forma de encontrar novas saídas para aquele problema que, mesmo matutando por muito tempo, não consegue sequer chegar a uma explicação, que dirá solução. E, não menos contrário que isso, o arrependimento tem sim seu lado bom. Se arrepender é um aprendizado e aprendizados são essenciais para subir os degraus da vida. Se arrepender nos mostra o lado em que erramos, podendo até, nos evidenciar o que deveria ser feito. Um arrependimento é uma experiência que não foi muito agradável, mas não deixou de ser experiência e só por ser o que é, já se torna importante em nosso meio.

Eu não me arrependo de não ter me arrependido, não por ser ruim “se arrepender” e, sim, por ter sido melhor construir pontes com as frustrações e encontrar novos rumos para as coisas. Mas sim, você tem o direito de se arrepender, só entenda que, mesmo diante do sentimento ruim que isso lhe acarreta, não se crucifique eternamente, busque o aprendizado. Todo arrependimento é uma lição de vida e você pode evoluir com isso. 
 - Sâmela Faria

 Deixe sua opinião!

2 comentários:

  1. Amo seus textos. Não importa o que, vamos sempre nos arrepender de algo, faz parte da vida e do ser humano. Ja me crucifiquei muito por não ter feito e feito coisas em que o resultado não foi o esperado, mas é como você disse, os arrependimentos das escolhas que fizemos é que fazer a gente amadurecer. Bjs

    http://www.garotadosuburbio.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Susany! Penso assim também.
      Obrigada linda!
      Volte mais vezes!! ♡
      Beijos

      Excluir

Deixe sua opinião para nós, viu?! É bom contar com a ajuda de quem nos lê. Os comentários sempre serão respondidos.
Relaxem e teclem conosco. :*

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo