Conheça nossa página

Gosto do gosto gostoso que é amar



Tem gente que gosta de cores. Variadas cores que surgem e sim, trazem uma modernidade peculiar. E aí, colocam cores em tudo, e amam loucamente o arco íris. Eu também o acho lindo de admirar. Tem gente que gosta de música, vivem com os ouvidos conectados a algum ritmo. Dentro do ônibus, do carro, no meio da rua e em qualquer lugar. Eu também curto uma música. Tem gente que ama ver o sol nascer, acorda cedo e vai até o ponto que lhe possa permitir tamanha sensação. Acho lindo e satisfatório demais também. Há quem goste de conversar, tanto, que vira e mexe tá remexendo a boca até mesmo com estranhos. Eu também converso bastante. E tem aqueles que gostam de sorrisos, de abraços, de criança, de cachorro e qualquer outro bicho de estimação. Eu também gosto muito de tudo isso. Mas o que eu realmente gosto mesmo, é amar.

Amar como se a chuva fosse arar a terra em todos os tempos de seca. Como se o vento fosse soprar bem de leve em dias calorosos. Como se tempestades não passassem de um copo de água caindo ao chão. E se as estrelas aparecessem em todas as noites juntamente com a lua cheia. Amar as coisas simples, como um bom dia. Uma nova mensagem. Uma ligação. Amar como ama um animal de estimação. Como ama a criancinha que veio perguntar qual é meu nome e oferecer um biscoito no banco da praça. Como ama uma mãe à seu filho. Amar sabendo que as feridas podem cicatrizar, mesmo não havendo o esquecimento. Mas havendo o perdão. O amor depende de quantas vezes você estará disposto a desculpar alguém. E a se desculpar também.

Amar com gostinho de tutti frutti, de picolé, sorvete e bubballon. Mesmo sabendo que haverá dias árduos. Manhãs ou noites difíceis. Mas que o amor ainda estará por ali. Desculpas, não resolvem casos. Não deixam tudo como era antes. Mas reconhece um erro, e isso é o mais importante. Porque para o amor, não é preciso haver leis, nem dinheiro, muito menos interesse. Mas é preciso haver bens. Daqueles que só você carrega dentro de si, como um bem ao próximo, um bem à aquele que um dia lhe feriu, um bem à você mesmo. E é por isso que eu gosto do gostinho gostoso que é amar. Entretanto, como dizem por aí, para amar um outro alguém, é preciso se amar também, e não lhe faltará quem possa ocupar seu coração. Ame sem medo. Sem preconceitos.  Sem vergonha.  Sem desculpas. E sinta o amor bater em sua janela pela manhã, mostrando que a vida, é muito mais que apenas levantar da cama com preguiça e se perguntando de novo e de novo como será seu dia. 
-Sâmela Faria

5 comentários:

  1. Adorei a escrita. Um jeito fácil e divertido de ler. O jeito que você faz o jogo com as palavras e como algumas rimam. É bom ler texto assim... Que você lê e entende de imediato sem ter que ficar voltando e voltando e relendo.

    http://agindodiferente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que bom Danie que lhe passei de imediato a compreensão do texto!! Muito obrigada!
    Volte sempre viu?!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. "Amar as coisas simples, como um bom dia." Bem você ja deve saber que virei fã do seu blog neh rsrs, e nossa cada dia um texto melhor que o outro, parabéns ha e continue amando as coisas simples isso sim da sentido a vida.bjs
    http://golivercacau.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um imenso prazer ter você como fã! <3
      Exatamente, é o que dá sentido a vida!!
      Obrigada querida!
      Volte sempre e sempre.
      Beijos

      Excluir
    2. haha :D com certeza volto sempre e sempre :D

      Excluir

Deixe sua opinião para nós, viu?! É bom contar com a ajuda de quem nos lê. Os comentários sempre serão respondidos.
Relaxem e teclem conosco. :*

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo