Conheça nossa página

O amor verdadeiro sobrevive



O tempo frio não hesitou em momento nenhum por lá. Tudo parecia meio vazio. Sem tendência de mudanças explícitas até o exato momento em que eles abriram a janela do quarto de hóspede daquele hotel que, no catálogo, era o triplo de tamanho. Júlia sorria em vez de se desesperar pela modesta enganação. Já Sidney estava em estado áspero de vontade de falar umas merdas com o cara mais baixinho da recepção. Mas algo - talvez o sentimento puro - estava em volta deles, e nada poderia dar errado. Afinal, era o mês de agosto que estava por vir mais uma vez, em exatamente três anos que se encontravam juntos e dividindo o mesmo cobertor.

Júlia não poderia mais sentir aquele frio bobo e gostoso que sentira em seu primeiro encontro com Sid, aquilo já era mais que ultrapassado, agora, parecia que algo estava renovando cada pedacinho do seu coração. O desbotado nunca havia contido tanta cor nos últimos tempos. Parecia mesmo uma reforma na alma. Nada que se pode comparar com apenas borboletas rodopiando de canto em canto por dentro. Era surreal. Mesmo estando feliz aquele tempo todo, parecia que a felicidade não tinha limites, e a cada vez que crescia, algo mudava para melhor dentro dela. Algo mudava de tamanho. Além do seu sorriso, o coração.

Sidney já não tinha mais aquele jogo de cintura. Já não mais era dotado de romantismos e recheios caprichosos de carinho. Mas não havia tido aquela sensação de ter a melhor companhia de todas as mulheres que já estiveram em seus braços durante sua vida. Havia um respeito, uma admiração maior por aquela ali. Aquela que golpeou seu olhar e se inundou em seu coração. Ele já não mais fazia piadas de tudo a cada cinco minutos de tempo de conversa jogada fora durante todas as manhãs de Domingo em que acordavam tarde e rolavam na cama até adquirir vontade de levantar, mas ainda assim tinha o riso dela. Algo o fazia pertencer à Júlia, como as estrelas pertencem ao céu. 

Como todo e bom casal, havia também entre eles suas birras, caretas e contratempos. Seus entendimentos arruinados, palavrões da boca para fora e crises momentâneas. Porém, sempre levaram fé na solução para todos os problemas. Solução para a relação que por segundos desmorona o romance. Não poderia ser dito que viviam juntos uma vida inteira, ou metade dela, porém, aquele mundo onde se incluíram era tão novo que não se limitava em sentir os vestígios de ser uma eternidade. Isso por que, quando o amor é verdadeiro, não há submissões predominantes. Ele apenas sobrevive a qualquer circunstância que possa tentar derrubá-lo, pois, com o tempo, o amor que cativamos não acaba, simplesmente torna-se mais forte.
-Sâmela Estéfany

6 comentários:

  1. Oi Sâmela, tudo bem?
    Estou apaixonada pelo seu blog e sua escrita! Você tem muito talento, parabéns. Já estou há um tempão aqui lendo seus textos e nem percebi que já estava na página 8 haha É gratificante encontrar blogs assim, de verdade!
    Beijos e ótima semana <3

    http://blogvermelhovintage.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, você não sabe o quanto eu fico feliz em saber disso!
      Muito obrigada mesmo!! ♡
      Ótima semana para você também.
      Volte sempre viu?!
      Beijos

      Excluir
  2. Oi,
    Adorei seu texto. Sério, muito bem escrito e cheio de sentimentos.
    Amei seu cantinho.
    bjs

    http://www.entrepaginasesonhos.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Joyce!
      Muito obrigada flor! Fico feliz por isso.
      Seja bem vinda e volte sempre!!
      Beijos

      Excluir
  3. Que texto bonito, e super bem escrito.
    Tô vendo que seu blog tem bastante textos, vou dar uma lida aqui. :)
    Beijoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Luddie!! Tem sim, fique a vontade.
      Volte sempre viu?!
      Beijos

      Excluir

Deixe sua opinião para nós, viu?! É bom contar com a ajuda de quem nos lê. Os comentários sempre serão respondidos.
Relaxem e teclem conosco. :*

© Escrituras da Alma - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design
Modificado por: Sâmela Faria | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo